Discriminação salarial de gênero no Centro-Oeste brasileiro: o preço do trabalho da mulher

Autores

  • Priscila Akimi Hayashi Universidade Estadual de Londrina
  • Solange de Cassia Inforzato de Souza Universidade Estadual de Londrina
  • Magno Rogério Gomes Universidade Estadual de Londrina
  • Katy Maia Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.5216/reoeste.v4i1.52144

Resumo

Este trabalho tem como objetivo investigar a discriminação salarial entre homens e mulheres na região Centro-Oeste do Brasil. Para tanto, realizou-se a decomposição salarial de Oaxaca-Blinder, a partir dos microdados das PNADs 2003 e 2013. Verificou-se que: i) a educação e a experiência no trabalho contribuíram positivamente para maiores níveis salariais, todavia, os salários masculinos foram superiores aos femininos e o hiato salarial por sexo elevou-se na região; ii) uma parcela deste diferencial é atribuída ao fator discriminante; iii) houve um aumento da discriminação salarial entre os gêneros na região, contrariamente ao que ocorreu no âmbito nacional; e iv) as diferenças e a discriminação de salários entre homens e mulheres não brancos foram inferiores aos brancos, e elevaram-se para os dois grupos de cor de pele.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Solange de Cassia Inforzato de Souza, Universidade Estadual de Londrina

Professora Associada do Curso de Ciências Econômicas e do Programa de Mestrado em Economia Regional da Universidade Estadual de Londrina

Magno Rogério Gomes, Universidade Estadual de Londrina

Professor Assistente do Curso de Ciências Econômicas da Universidade Estadual de Londrina

Katy Maia, Universidade Estadual de Londrina

Professora Associada do Curso de Ciências Econômicas e do Programa de Mestrado em Economia Regional da Universidade Estadual de Londrina

Downloads

Publicado

2018-09-24

Como Citar

HAYASHI, P. A.; INFORZATO DE SOUZA, S. de C.; GOMES, M. R.; MAIA, K. Discriminação salarial de gênero no Centro-Oeste brasileiro: o preço do trabalho da mulher. Revista de Economia do Centro-Oeste, Goiânia, v. 4, n. 1, p. 13–30, 2018. DOI: 10.5216/reoeste.v4i1.52144. Disponível em: https://revistas.ufg.br/reoeste/article/view/52144. Acesso em: 13 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos