Competitividade da produção do feijão em Goiás

Autores

  • Paulo Eterno Venancio Assunção Universidade Federal de Goias (UFG)
  • Bento Alves da Costa Filho Centro Universitário Alves Faria (UNIALFA)
  • Mauro Caetano Universidade Federal de Goias (UFG)
  • Alcido Elenor Wander Embrapa Arroz e Feijão, Santo Antônio de Goiás, GO http://orcid.org/0000-0001-9656-8773

DOI:

https://doi.org/10.5216/reoeste.v3i2.47843

Resumo

O objetivo deste trabalho foi utilizar a matriz de análise de política para verificar a competitividade das três safras de feijão produzido no Estado de Goiás. Os dados produtivos foram coletados junto a produtores rurais e a agroindústria, foram considerados os custos de produção dos elos agrícolas e industrial, também foram considerados os custos de transporte e armazenagem. Os resultados mostram que a primeira e a segunda safra de feijão não são competitivas, sendo que a terceira safra apresenta um cenário um pouco melhor que as outras duas safras, mas precisa de investimentos também. Através deste estudo, pode-se notar que a não competitividade do produto se deve principalmente por parte do governo. Para a região em estudo ser competitiva não basta apenas tecnologia de ponta, ações públicas devem ser adotadas para beneficiar e dar competitividade ao produto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Eterno Venancio Assunção, Universidade Federal de Goias (UFG)

Programa de Pós-Graduação em Agronegócio (PPAgro)

Alcido Elenor Wander, Embrapa Arroz e Feijão, Santo Antônio de Goiás, GO

Área de Sócioeconomia, Embrapa Arroz e Feijão

Referências

ALVIM, M.I. da S.A.; VALLE, S.M.L.R. do; LIMA, J.E.; SILVA, O.M. da. Análise da competitividade da produção de soja nos sistemas de plantio direto e plantio convencional na região do cerrado brasileiro. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, v.42, n.2, p.223-242, abr./jun. 2004.

FAGUNDES, M.B.B.; LIMA FILHO, D.O.; TREDEZINI, C.A.O.; SILVA, M.G.E.; SANTOS JÚNIOR, J.R.; SIMÕES, A.R.P. Análise da competitividade da cotonicultura no Estado de Mato Grosso do Sul: aplicação da Matriz de Análise de Política (MAP). Revista de Economia e Administração, Campo Grande, v.9, n.18, p.5-20, mai./ago. 2008.

LOPES, M.R.; OLIVEIRA, A.J.; TORRES, D.A.P.; TALAMINI, D.J.D.; MARTINS, F.M.; LIMA FILHO, J.R.; BELARMINO, L.C. Matriz de Análise de Política: metodologia e análise. Brasília, DF: Embrapa, 2012.

LUCAS, L.S.; BRUMATI, R.C.; ALENCAR, S.A.S.; PINI, T.R.M. Comparação da eficiência de sistemas produtivos em bovinos de corte utilizando a Matriz de Análise de Política (MAP). Informações Econômicas, São Paulo, v.42, n.6, p.54-64, 2012.

MIELITZ NETTO, C.G.A.; MELO, L.M.; MAIA, C.M. Políticas públicas de desenvolvimento rural no Brasil. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2010.

MONKE, E.; PEARSON, S.R. The policy analysis matrix for agricultural development. Ithaca: Cornell University Press, 1989.

PROCÓPIO, D.P.; JESUS, R.B.; LEITE, C.A.M. Análise comparativa da indústria canavieira dos Estados do Paraná e do São Paulo. Revista de Política Agrícola, Brasília, DF, v.20, n.1, p.66-78, jan./mar. 2011.

SELLTIZ, C.; WRIGHTSMAN, L. S.; COOK, S. W. Métodos de pesquisa nas relações sociais. São Paulo: Epu, 2004.

SOARES, N.S; SILVA, M.L.; REZENDE, J.L.P.; GOMES, M.F.M Competitividade da cadeia produtiva da madeira de eucalipto no Brasil. Revista Árvore, Viçosa, v.34, n.5, p.917-928, 2010.

WANDER, A.E. Produção e consumo de feijão no Brasil, 1975 – 2005. Informações Econômicas, São Paulo, v.37, n.2, p.7-21, 2007.

WANDER, A.E.; CHAVES, M. O Consumo per capita de feijão no Brasil de 1998 a 2010: uma comparação entre consumo aparente e consumo domiciliar. In: 10º Congresso Nacional de Pesquisa de Feijão (CONAFE), Goiânia, GO. Anais... Goiânia, GO: Embrapa Arroz e Feijão, CD-ROM, 2011, 4p.

Downloads

Publicado

2017-12-26

Como Citar

ASSUNÇÃO, P. E. V.; COSTA FILHO, B. A. da; CAETANO, M.; WANDER, A. E. Competitividade da produção do feijão em Goiás. Revista de Economia do Centro-Oeste, Goiânia, v. 3, n. 2, p. 20–37, 2017. DOI: 10.5216/reoeste.v3i2.47843. Disponível em: https://revistas.ufg.br/reoeste/article/view/47843. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos