Abolição, encilhamento e mercado financeiro: uma análise da primeira crise financeira republicana

Autores

  • Ian Coelho de Souza Almeida Cedeplar/UFMG
  • Marcus Antônio Croce Faculdade Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.5216/reoeste.v2i2.41826

Resumo

O estudo apresentado neste trabalho busca compreender um período muito conturbado da história econômica brasileira, o Encilhamento. Apresentamos os debates em relação às políticas monetárias, com o intuito de deixar clara a natureza das decisões tomadas pelos agentes políticos da época. Após essa etapa preliminar concentramos nossos esforços em compreender as relações da sociedade e sua mão de obra, o escravo. Com isso conseguiremos perceber como a gênese de toda a crise do fim do século XIX tem grande relação com a mesma, e a maneira como foi constituído seu fim, além dos equívocos da política monetária. Demonstraremos como, continuamente, a intenção do governo em atender elites descontentes, principalmente os escravagistas, agravara o cenário de instabilidade econômica. Por fim analisaremos como a crise foi solucionada, com as falências bancárias de 1900, durante o governo de Campos Sales.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ian Coelho de Souza Almeida, Cedeplar/UFMG

Mestre em Desenvolvimento Econômico PPGDE/UFPR. Doutorando em Economia pelo Cedeplar/UFMG

Marcus Antônio Croce, Faculdade Santa Maria

Doutor em Economia pelo Cedeplar/UFMG

Referências

AUTOR. 2008.

CARDOSO, Fernando H. Dos Governos Militares a Prudente – Campos Sales (In) FAUSTO, Boris. Historia geral da Civilização Brasileira, vol. 1, tomo 3. São Paulo: Difel, 1975. 420 pp.

CARONE, Edgar. República Velha: Evolução política. São Paulo: Difel, 1974. 483 pp.

CONRAD, Robert. Os últimos anos da escravatura no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1975.

COSTA, Emília Viotti da. A abolição. São Paulo: Global Ed., 1982. 102 pp.

COSTA, Emília Viotti da. Da senzala à colônia. São Paulo: Fundação Editora da Unesp, 1998.

COSTA, Emília Viotii da. Da Monarquia à república. São Paulo; Fundação Editora Unesp, 2007.

FONSECA, Pedro C. D. Gênese e precursores do Desenvolvimentismo no Brasil. Pesquisa & Debate 15, n.2, vol. 26, pp. 225-56, 2004.

FONSECA, Pedro C. D.; Mollo, Maria L. R. Metalistas X Papelistas: Origens teóricas e antecedentes do debate entre Monetaristas e Desenvolvimentistas. Nova Economia, n.22, v.2, 2012.

FRANCO, Gustavo. Reforma monetária e instabilidade durante a transição republicana. Dissertação (mestrado)-Departamento de Economia, PUC/RJ, Rio de Janeiro, 1983.

FRANK, A. G. Capitalism and underdevelopment in Latin America: historical studies of Chile and Brazil. Modern Reader Paperbacks. New York. 1969. 344 pp.

LEVY, Maria B. A Indústria do Rio de Janeiro através de suas sociedades anônimas. Rio de Janeiro: UFRJ, 1994. 306 pp.

LOBO, Maria E. L. Economia do Rio de Janeiro nos séculos XVII e XIX. (In) NEUHAUS, Paulo. Economia Brasileira: Uma Visão Histórica. Rio de Janeiro: Campus. pp.123-59, 1980.

PELÁEZ, Carlos Manuel; SUZIGAN, Wilson. História Monetária do Brasil. Brasília: Editora Universitária de Brasília, 1981.

PRADO, L. (2003) A Economia Políticas das Reformas Econômicas da Primeira Década da República. Análise Econômica, v.21, n.39, 93-113.

SAES, F. A. M. Crédito e bancos no desenvolvimento da economia paulista (1850-1930). São Paulo: IPE/USP, 1986.

SCHULZ, John. A crise financeira da Abolição. São Paulo: Ed. USP, 1996.

TANNURI, Luiz Antônio. O Encilhamento. São Paulo: Hucitec-Funcamp, 1981.

TAVARES, Maria da Conceição. Acumulação de capital e industrialização no Brasil. Campinas: Editora UNICAMP, 1985.

VIEIRA, Dorival Teixeira. Evolução do Sistema Monetário Brasileiro. São Paulo: IPE/USP, 1981.

VILLELA, André Arruda. The Political economy of money and banking in imperial Brasil: 1850-1870. 1999. 327f. Tese (Doutorado) – Departament of Economic History, London School of Economics and Political Sciense, Londres, 1999.

Downloads

Publicado

2016-12-28

Como Citar

ALMEIDA, I. C. de S.; CROCE, M. A. Abolição, encilhamento e mercado financeiro: uma análise da primeira crise financeira republicana. Revista de Economia do Centro-Oeste, Goiânia, v. 2, n. 2, p. 19–36, 2016. DOI: 10.5216/reoeste.v2i2.41826. Disponível em: https://revistas.ufg.br/reoeste/article/view/41826. Acesso em: 25 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos