ATENÇÃO E DEMONSTRATIVOS: UMA RÉPLICA AO CONCEITUALISMO

Autores

  • José Renato Salatiel Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v24i1.52360

Resumo

Objetiva-se no presente artigo criticar a estratégia demonstrativa dos filósofos conceitualistas da percepção, McDowell e Brewer, em resposta ao argumento da granulação fina do conteúdo da experiência. A análise baseia-se em estudos sobre o papel da atenção seletiva e dos conceitos demonstrativos na percepção visual. Levine (2010) e Pylyshyn (2003, 2007) argumentam que um sistema visual primário provê uma referência direta e rastreia objetos em um período de tempo. É fundamental que tal mecanismo seja cognitivamente opaco, e assim, não apele a conceitos de forma alguma. Se esta teoria estiver correta, então os conceitualistas falham ao responder ao argumento da granulação fina.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

15-08-2019

Como Citar

SALATIEL, J. R. ATENÇÃO E DEMONSTRATIVOS: UMA RÉPLICA AO CONCEITUALISMO. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 24, n. 1, 2019. DOI: 10.5216/phi.v24i1.52360. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/52360. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais