O INFINITO E DEUS EM HOBBES

Autores

  • Márcia Zebina UFG

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v8i2.3214

Resumo

Este artigo pretende analisar a impossibilidade do conhecimento do infinito e, conseqüentemente, a impossibilidade do conhecimento de Deus na filosofia hobbesiana. Ao contrário de Descartes, que prova a existência de Deus pelos efeitos, na assim chamada prova ontológica, Hobbes não admite qualquer prova da existência de Deus, além de recusar-se a atribuir-lhe qualquer funcão política ou epistemológica. Deste modo, Deus será objeto de crença e não de ciência na filosofia hobbesiana.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Zebina, UFG

Departamento de Filosofia, FCHF. Metafísica e Ontologia.

Downloads

Publicado

23-01-2008

Como Citar

ZEBINA, M. O INFINITO E DEUS EM HOBBES. Philósophos - Revista de Filosofia, Goiânia, v. 8, n. 2, 2008. DOI: 10.5216/phi.v8i2.3214. Disponível em: https://revistas.ufg.br/philosophos/article/view/3214. Acesso em: 26 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais