O PROBLEMA DA TRANSCENDÊNCIA DO OBJETO DA PERCEPÇÃO E DO OBJETO DA FÍSICA NAS INVESTIGAÇÕES LÓGICAS DE HUSSERL

Autores

  • Savio Passafaro Peres Pos-doutorando na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, departamento de filosofia.

DOI:

https://doi.org/10.5216/phi.v19i1.30410

Palavras-chave:

Edmund Husserl, fenomenologia, imanência, transcendência.

Resumo

É bem sabido que na primeira edição de Investigações Lógicas (1900/1901), Husserl delimita o domínio de investigação da fenomenologia como imanência psicológica. Contudo, se examinarmos detidamente os critérios empregados para a delimitação da imanência psicológica, constatamos que eles implicam determinada concepção de transcendência do objeto intencional. Esta concepção de transcendência conduz a dificuldades epistemológicas concernentes à relação entre o objeto da física e o objeto da percepção. Afinal, seria correto afirmar que o objeto da física é transcendente no mesmo sentido com que se afirma que o objeto percebido é transcendente à vivência de perceber? Este artigo procura mostrar como a virada transcendental de 1906/1907, e a consequente distinção entre três conceitos de imanência e transcendência em Ideia de Fenomenologia contribuíram para Husserl solucionar tais problemas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Savio Passafaro Peres, Pos-doutorando na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, departamento de filosofia.

Pos-doutorando na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, departamento de filosofia, área: fenomenologia e epistemologia da psicologia.

Downloads

Publicado

08-09-2014

Como Citar

Peres, S. P. (2014). O PROBLEMA DA TRANSCENDÊNCIA DO OBJETO DA PERCEPÇÃO E DO OBJETO DA FÍSICA NAS INVESTIGAÇÕES LÓGICAS DE HUSSERL. Philósophos - Revista De Filosofia, 19(1), 219–246. https://doi.org/10.5216/phi.v19i1.30410

Edição

Seção

Artigos Originais