Alelo de resistência Co-52 contribui para induzir a defesa basal contra Colletotrichum lindemuthianum raça 7

Autores

  • Marlene Carolina Pedroza-Padilla
  • Kevin Alejandro Rodríguez-Arévalo
  • Linda Jeimmy Rincón-Rivera
  • Adriana González-Almario

Resumo

Em feijoeiro, pouco se conhece sobre o papel dos alelos Co-52 e Co-42 na ativação precoce da imunidade da planta ao fungo Colletotrichum lindemuthianum. Utilizando-se a cultivar Sutagao suscetível à antracnose e o feijoeiro G2333 resistente à antracnose, objetivou-se avaliar a presença dos alelos Co-42 e Co-52 por meio de marcadores SCAR, bem como sua função nas respectivas respostas de defesa, por meio de testes histoquímicos e expressão gênica diferencial. Os resultados mostraram que o alelo Co-52 contribui para as respostas de defesa contra a antracnose, uma vez que os feijoeiros suscetíveis com o alelo Co-42 e sem o alelo Co-52 diminuíram tanto a quantidade de depósitos de calose quanto o acúmulo de espécies reativas de oxigênio nos locais de ataque do fungo. Ademais, para a cultivar Sutagao, houve resposta tardia de genes relacionados à defesa, como PR-1, PR-3 e Pv-POD. O alelo Co-52 contribui para induzir mecanismos de defesa na interação entre Phaseolus vulgaris e C. lindemuthianum.

PALAVRAS-CHAVE: Phaseolus vulgaris L., antracnose, depósitos de calose, defesa vegetal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

21-06-2022

Como Citar

PEDROZA-PADILLA, M. C.; RODRÍGUEZ-ARÉVALO, K. A.; RINCÓN-RIVERA, L. J. .; GONZÁLEZ-ALMARIO, A. Alelo de resistência Co-52 contribui para induzir a defesa basal contra Colletotrichum lindemuthianum raça 7. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 52, p. e71746, 2022. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/71746. Acesso em: 16 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigo Científico