Ácidos húmicos de vermicomposto influenciam positivamente na absorção de nutrientes em mudas de mangostanzeiro

Autores

  • Gedeon Almeida Gomes Júnior Univeridade Estadual de Santa Cruz/ Doutorando em Produção Vegetal http://orcid.org/0000-0002-1088-5143
  • Rafaela Alves Pereira Universidade Estadual de Santa Cruz
  • George Andrade Sodré Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Eduardo Gross Universidade Estadual de Santa Cruz

Resumo

A aplicação de substâncias promotoras de crescimento, a exemplo dos ácidos húmicos, no desenvolvimento de mudas frutíferas pode beneficiar o crescimento e potencializar a absorção e translocação de nutrientes na planta. Objetivou-se avaliar o efeito da aplicação de doses de ácidos húmicos (0 mg L-1; 2 mg L-1; 20 mg L-1; 40 mg L-1; 200 mg L-1) extraídos de vermicomposto de torta de filtro de cana-de-açúcar na absorção de nutrientes de mudas seminais de mangostanzeiro (Garcinia mangostana L.). O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, com 7 repetições para cada tratamento. A aplicação dos ácidos húmicos promoveu incrementos com taxas quadráticas para o conteúdo de N, P, K, Ca, Mg e S da parte aérea e raiz, bem como incrementos de natureza quadrática no teor dos nutrientes Zn e Mn na parte aérea. A aplicação de ácidos húmicos elevou os teores de clorofila a e clorofila b e reduziu o teor de carotenoides. De forma geral, a análise de regressão demonstrou que uma dose 150 mg L-1 é capaz de proporcionar a absorção de nutrientes mais adequada pelas plantas, e deve ser recomendada para a produção de mudas de mangostanzeiro. Ácidos húmicos de vermicomposto podem propiciar uma nutrição mais adequada a mudas de mangostanzeiro em fase de viveiro.

PALAVRAS-CHAVE: Garcinia mangostana L., substâncias húmicas, nutrição de plantas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gedeon Almeida Gomes Júnior, Univeridade Estadual de Santa Cruz/ Doutorando em Produção Vegetal

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Estadual de Santa Cruz (2013) e mestrado em Produção Vegetal pela Universidade Estadual de Santa Cruz (2015). Atualmente é doutorando em Produção Vegetal pela Universidade Estadual de Santa Cruz. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Microbiologia e Bioquímica do Solo, nutrição mineral de plantas exóticas, substratos orgânicos, e propagação vegetativa de frutíferas.

Rafaela Alves Pereira, Universidade Estadual de Santa Cruz

ossui graduação em AGRONOMIA pela Universidade Federal Rural do Semi-Árido (2010), mestrado em Sistemas agroindustriais pela Universidade Federal de Campina Grande (2013) e doutorado em Produção Vegetal pela Universidade Estadual de Santa Cruz (2018). Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em propagação de plantas (Estaquia, uso de reguladores de crescimento, produção de sementes e mudas).

George Andrade Sodré, Universidade Estadual de Santa Cruz

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal da Bahia (1985), Graduação em Formação Especial de Ensino das Ciências Agrárias pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1990), Mestrado em Solos e Nutrição Mineral de Plantas pela Universidade Federal de Viçosa (1999) e Doutorado em Produção Vegetal pela Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias FCAV/Unesp/Jaboticabal-SP (2007). Atualmente é Professor Titular da Universidade Estadual de Santa Cruz - Uesc/ DCAA e Professor Colaborador no Programa de Pós Graduação em Produção Vegetal. É Auditor Fiscal Agropecuário na Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira, Ceplac onde atua desde 1986. Tem experiência na área de Agronomia sobretudo nos seguintes temas: Substratos para plantas, Fertilidade do solo e Cultivo do cacaueiro.

Eduardo Gross, Universidade Estadual de Santa Cruz

Possui graduação (bacharelado e licenciatura) em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual Paulista (UNESP) Júlio de Mesquita Filho (1995 e 1997), mestrado e doutorado em Ciências Biológicas (Biologia Vegetal) pela UNESP (1998 e 2002). Atualmente é professor pleno da Universidade Estadual de Santa Cruz. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Agroecologia e Ciência do Solo, atuando principalmente nos seguintes temas: fixação biológica de nitrogênio, micorriza arbuscular, ultra-estrutura de raiz e nódulos e diversidade microbiana. Coordenou recentemente a Especialização em Agroecologia Aplicada à Agricultura Familiar (Residência Agrária) e o Programa de Pós-Graduação em Produção Vegetal da UESC.

Downloads

Publicado

12-07-2019

Como Citar

GOMES JÚNIOR, G. A.; PEREIRA, R. A.; SODRÉ, G. A.; GROSS, E. Ácidos húmicos de vermicomposto influenciam positivamente na absorção de nutrientes em mudas de mangostanzeiro. Pesquisa Agropecuária Tropical, Goiânia, v. 49, p. e55529, 2019. Disponível em: https://revistas.ufg.br/pat/article/view/55529. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigo Científico