ASPECTOS DA REORGANIZAÇÃO DAS SOLIDARIEDADES FEDERATIVAS NO TERRITÓRIO NACIONAL: O ENGESSAMENTO TRIBUTÁRIO PLANEJADO NO BRASIL E A DIFUSÃO SELETIVA DO MEIO TÉCNICO-CIENTÍFICO-INFORMACIONAL - DOI 10.5216/bgg.v33i3.27328

Autores

  • Fabricio Gallo Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v33i3.27328

Resumo

No Brasil, o período que compreende a promulgação da Constituição de 1988 e a implantação do Plano Real foimarcado por um equilíbrio fictício nas finanças públicas devido ao descontrole causado pela alta inflação naeconomia brasileira. O mecanismo encontrado para o controle inflacionário na década de 1990 foi a imposição deregras tributárias rígidas na Constituição Federal de 1988. Tais regras, por um lado, proporcionaram autonomiaaos entes subnacionais, já que estes ficaram responsáveis pela arrecadação de vários tributos; mas, por outrolado, a União impôs aos entes subnacionais um enrijecimento em sua capacidade de ampliação tributária,tornando-os dependentes de seus repasses de recursos. Tal estrutura arquitetada pelo governo federalreorganizou as solidariedades federativas no território brasileiro, no período posterior a 1988.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-11-13

Como Citar

GALLO, F. ASPECTOS DA REORGANIZAÇÃO DAS SOLIDARIEDADES FEDERATIVAS NO TERRITÓRIO NACIONAL: O ENGESSAMENTO TRIBUTÁRIO PLANEJADO NO BRASIL E A DIFUSÃO SELETIVA DO MEIO TÉCNICO-CIENTÍFICO-INFORMACIONAL - DOI 10.5216/bgg.v33i3.27328. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 33, n. 3, p. 355–372, 2013. DOI: 10.5216/bgg.v33i3.27328. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/27328. Acesso em: 18 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos