HISTÓRIA, FESTA E PODER NO BAIXO IMPÉRIO ROMANO: A PROPÓSITO DA ORAÇÃO À ASSEMBLÉIA DOS SANTOS

Autores

  • Gilvan Ventura da Silva Professor do Departamento e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal do Espírito Santo.

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v11i1.9137

Resumo

No presente artigo, pretendemos discutir como o imperador Constantino interpreta o sentido da sua própria atuação política mediante a análise da Oração à assembléia dos santos (OC), pronunciada em Antioquia durante as festividades da Sexta-Feira Santa do ano de 325. O discurso é proferido logo após a derrota definitiva de Licínio, quando então Constantino passa a controlar todo o orbis romanorum. Nesse sentido, investigamos a maneira pela qual, num contexto de festa para os cristãos, Constantino se apresenta como um instrumento da Providência divina para garantir o triunfo da Igreja, cumprindo assim a missão de livrar o Império da ameaça de Licínio, tido como o último dos perseguidores. Com isso, Constantino faz da OC uma declaração sobre o próprio sentido da História segundo a ótica judaico-cristã.

PALAVRAS-CHAVE: Constantino, Baixo Império, Páscoa, História, OC.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-03-22

Como Citar

SILVA, G. V. da. HISTÓRIA, FESTA E PODER NO BAIXO IMPÉRIO ROMANO: A PROPÓSITO DA ORAÇÃO À ASSEMBLÉIA DOS SANTOS. História Revista, Goiânia, v. 11, n. 1, 2010. DOI: 10.5216/hr.v11i1.9137. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/9137. Acesso em: 1 out. 2022.

Edição

Seção

Artigos