FREDERICO CARLOS HOEHNE: VIAGENS E ORQUÍDEAS

Autores

  • José Luiz de Andrade Franco Pesquisador associado do Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília.
  • José Augusto Drummond Professor do Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília.

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v12i2.5473

Resumo

Este texto examina, por meio das impressões de viagem do botânico Frederico Carlos Hoehne (1882-1959), seu pensamento e sua perspectiva estética relacionados com a proteção da natureza. Resume uma extensa viagem de campo "imaginária" do autor pelo território nacional, com foco em plantas, paisagens, ecossistemas e biomas. Hoehne foi um pioneiro no tema entre os cientistas brasileiros do século XX e contribuiu para a emergência de uma consciência ambientalista no Brasil. A sua abordagem combinava a ciência com argumentos estéticos e a percepção de que a natureza devia desempenhar um papel importante na constituição da identidade nacional brasileira.

 

PALAVRAS-CHAVE: proteção à natureza, diversidade biológica, pesquisa botânica, história da ciência, Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Luiz de Andrade Franco, Pesquisador associado do Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília.

José Augusto Drummond, Professor do Centro de Desenvolvimento Sustentável da Universidade de Brasília.


Downloads

Publicado

2009-01-26

Como Citar

FRANCO, J. L. de A.; DRUMMOND, J. A. FREDERICO CARLOS HOEHNE: VIAGENS E ORQUÍDEAS. História Revista, Goiânia, v. 12, n. 2, 2009. DOI: 10.5216/hr.v12i2.5473. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/5473. Acesso em: 28 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos