Migração e Identidade, Sociedade e Natureza: memórias de processos migratórios no oeste paranaense (1995-2009)

Autores

  • Jorge Pagliarini Junior Unespar, câmpus de Campo Mourão.

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v22i2.45915

Palavras-chave:

Migração, memória e identidade, meio ambiente

Resumo

Os fenômenos migratórios apresentam um universo de discussões referentes à relação memória e identidade e sociedade e natureza. O artigo problematiza dois fenômenos migratórios, ambos demarcados entre meados da década de 1990 a 2014, sendo um deles de alcance regional, referente às disputas materiais e simbólicas do reassentamento São Francisco de Assis, Cascavel, Paraná, advindo de um processo de barragens da usina Hidrelétrica de Salto Caxias, e outro, de alcance inter-regional referente ao processo de migração de retorno entre o Paraná e a Amazônia Legal. A análise dos fenômenos parte das singularidades destes deslocamentos entendidas pelas memórias dos entrevistados e defende a intrínseca relação entre territorialidade e sociedade e natureza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Pagliarini Junior, Unespar, câmpus de Campo Mourão.

Professor efetivo do curso de História da Unespar, Campo Mourão; professor do programa de mestrado profissional em História -ProfHist - da Unespar; graduado e mestre em Histórai pela Unioeste; doutor em Histórai pela UFGD.

Downloads

Publicado

2017-12-24

Como Citar

PAGLIARINI JUNIOR, J. Migração e Identidade, Sociedade e Natureza: memórias de processos migratórios no oeste paranaense (1995-2009). História Revista, Goiânia, v. 22, n. 2, p. 204–219, 2017. DOI: 10.5216/hr.v22i2.45915. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/45915. Acesso em: 4 jul. 2022.