Uma nação e um povo nas páginas literárias

Autores

  • Sandra Mara Dantas Universidade Federal do Triângulo Mineiro

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v22i3.44274

Palavras-chave:

História e Literatura, Identidade Nacional, Lima Barreto

Resumo

Assim como outros países latino-americanos, no século XIX, o Brasil tornou-se independente da metrópole europeia. Daí em diante, a busca pela constituição de uma identidade nacional foi assaz recorrente e a literatura cumpriu importante papel. Especialmente, no último quartel do século XIX e primeiras décadas do século XX, é possível identificar diferentes nuances na pena dos literatos para dar forma à nação e ao brasileiro. Intelectuais de diferentes matizes contribuíram de modo significativo para pensar a realidade e em ato contínuo, elaborando um discurso acerca identidade como construção social e histórica. E como documento histórico, a literatura é uma representação que registra e expressa aspectos múltiplos da realidade a que se refere. Ela configura, poeticamente, a realidade e desvela as condições e as representações da sociedade, infunde novos valores e noções que incitam à transformação e/ou reafirmam a ordem social. Nesse sentido, o foco desse artigo é  refletir a respeito do papel da Literatura no processo de constituição da identidade nacional no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Sandra Mara Dantas, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Professora Adjunta do Departamento de História da Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Atua nas áreas de Teoria da História e História do Brasil Republicano

Downloads

Publicado

2018-09-20

Como Citar

DANTAS, S. M. Uma nação e um povo nas páginas literárias. História Revista, Goiânia, v. 22, n. 3, p. 199–218, 2018. DOI: 10.5216/hr.v22i3.44274. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/44274. Acesso em: 30 jun. 2022.