Redes associativas e de comunicação entre as câmaras de uma capitania, São Paulo (século XVIII).

Autores

  • Denise Aparecida Soares de Moura Universidade Estadual Paulista

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v21i1.37319

Palavras-chave:

câmara, escrita, comunicação

Resumo

este texto discute a interlocução horizontal que existiu entre as câmaras da capitania de São Paulo no século XVIII. Esta interlocução foi em grande medida formal, ocorria através da troca de ofícios e discutia questões da administração cotidiana das vilas. Esta troca de correspondências entre as câmaras contribuiu para criar um sentido de ligação entre estas instituições, a ponto de em algumas circunstâncias terem atuando em conjunto na representação de seus interesses junto aos poderes centrais. Este texto apoia-se na matriz teórica que defende a noção de autonomia e auto-governo das câmaras. Mas durante o desenvolvimento da pesquisa tanto na historiografia quanto na pesquisa empírica foram encontradas evidências de que estas noções envolveram também a relação horizontalizada entre as instituições municipais. Para desenvolver este trabalho foram utilizados ofícios trocados entre as câmaras da capitania de São Paulo e cartas e representações escritas e enviadas por estas instituições para o Conselho Ultramarino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Denise Aparecida Soares de Moura, Universidade Estadual Paulista

Profa. de História do Brasil do Departamento de História da Universidade Estadual Paulista, campus de Franca.

Downloads

Publicado

2016-09-21

Como Citar

MOURA, D. A. S. de. Redes associativas e de comunicação entre as câmaras de uma capitania, São Paulo (século XVIII). História Revista, Goiânia, v. 21, n. 1, p. 48–69, 2016. DOI: 10.5216/hr.v21i1.37319. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/37319. Acesso em: 7 jul. 2022.