A Gripe sob a ótica da História Ecológica: um estudo comparativo entre as pandemias de 1918 e 2009

Autores

  • Charles Klajman IGHMB - Instituto de Geografia e História Militar do Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v20i3.36909

Palavras-chave:

gripe suína, influenza, História Ecológica.

Resumo

Os autores que escreveram sobre a História Ecológica, relataram o dramático impacto das doenças infecciosas e o papel fundamental no desaparecimento de algumas civilizações dos novos mundos.  Através dessa chave, utilizada por William McNeill em Plagues and Peoples (1998), Alfred Crosby em Imperialismo Ecológico (1993) e por Jared Diamond em Armas Germes e Aço (2001), pretendo apresentar um estudo comparativo entre a Gripe Espanhola de 1918 e Gripe Influenza A de 2009, vulgo Suína provocada pelo vírus H1N1, na formatação teórico-metodológica estabelecida por esses autores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Charles Klajman, IGHMB - Instituto de Geografia e História Militar do Brasil

Possui graduação em Odontologia pela UNIGRANRIO (1988), Especialização em Radiologia Oral pela Academia Brasileira de Medicina Militar/Hospital Geral de São Paulo, Especialização em Dentística Restauradora pela Odontoclínica Central do Exército/Associação Brasileira de Odontologia Militar, Especialização em História Militar pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro/ Instituto de Geografia e História Militar do Brasil e Mestrado em História das Ciências e da Saúde na Casa de Oswaldo Cruz (COC-FIOCRUZ). É Cirurgião-Dentista do Corpo de Saúde do Exército Brasileiro, atualmente chefiando a Divisão de Odontologia da Policlínica Militar da Praia Vermelha, Sócio Titular e Ex-Diretor de Comunicação Social do Instituto de Geografia e História Militar do Brasil (2013/2014).

Downloads

Publicado

2016-01-14

Como Citar

KLAJMAN, C. A Gripe sob a ótica da História Ecológica: um estudo comparativo entre as pandemias de 1918 e 2009. História Revista, Goiânia, v. 20, n. 3, p. 118–137, 2016. DOI: 10.5216/hr.v20i3.36909. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/36909. Acesso em: 5 jul. 2022.