Frágeis poderes: governadores e oficiais municipais em Goiás na segunda metade do século XVIII

Autores

  • Fernando Lobo Lemes Universidade Estadual de Goiás (UEG)
  • José Roberto Bonome UNIEVANGELICA

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v21i1.35004

Palavras-chave:

América Portuguesa, Elites Políticas, Goiás

Resumo

O artigo aponta para a existência de espaços com largas autonomias para a ação dos atores políticos nas redes de poder constituidas em Goiás, durante a segunda metade do século XVIII. O objetivo é propor uma visão da história política colonial que trata o fracionamento das forças políticas como fator determinante para a manutenção do equilíbrio entre os poderes. Através da narrativa de conflitos entre governadores e oficiais municipais, a dinâmica dos poderes na sociedade mineradora de Goiás será recolocada a partir de uma perspectiva mais flexível, considerando a experiência dos atores sobre o terreno colonial, diferente das leituras dualistas produzidas pela historiografia clássica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fernando Lobo Lemes, Universidade Estadual de Goiás (UEG)

Fernando Lobo Lemes [Doutor em história pela Universidade Sorbonne Nouvelle - Paris III e professor na Universidade Estadual de Goiás (UEG). E-mail: fernando.lemes@ueg.br].

 

José Roberto Bonome, UNIEVANGELICA

Doutor em História pela UnB. Professor da UNIEVANGELICA

Downloads

Publicado

2016-09-21

Como Citar

LEMES, F. L.; BONOME, J. R. Frágeis poderes: governadores e oficiais municipais em Goiás na segunda metade do século XVIII. História Revista, Goiânia, v. 21, n. 1, p. 6–24, 2016. DOI: 10.5216/hr.v21i1.35004. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/35004. Acesso em: 7 jul. 2022.