BARQUEIROS, NAVEGAÇÃO E CULTURA:Narrativas e representações acerca da dominação e das resistências nas águas dos rios Araguaia e Tocantins entre os séculos XIX e XX

Autores

  • Euclides Antunes Medeiros Universidade Federal do Tocantins
  • Olívia Macedo Miranda Cormineiro Universidade Federal do Tocantins.

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v19i3/30308

Palavras-chave:

Barqueiros, Dominação, Resistência.

Resumo

Neste artigo pretendemos perscrutar as representações construídas pelas narrativas domédico Francisco Ayres da Silva e outros interlocutores relativas aos sertões quesão singrados pelos rios Araguaia e Tocantins e que circunscrevem os Estados dePará, Maranhão e norte de Goiás, atual Estado de Tocantins[i].Interrogando essas narrativas pretendemos evidenciar algumas das dimensõessocioculturais que envolvem o trabalho e a vida das tripulações que navegavam essesrios entre as últimas décadas do século XIX e as primeiras do século XX, e que,em um movimento duplo, disputavam seus modos de viver e resistiam às práticasde dominação a que eram submetidos no universo da navegação.[i]O Estado do Tocantinsfoi criado somente em 1988. No período de que trata este artigo o territóriodo referido Estado constituía oentão norte de Goiás.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Euclides Antunes Medeiros, Universidade Federal do Tocantins

Doutor pela Universidade Federal de Uberlândia. Professor Adjunto dos Cursos de História da Universidade Federal do Tocantins e do Programa de Pós-graduação em Ensino de História-PPGHIST. Líder do Grupo de Pesquisa História Regional: memórias e territorialidades.

Olívia Macedo Miranda Cormineiro, Universidade Federal do Tocantins.

Doutoranda pela Universidade Federal de Uberlândia. Professora dos Cursos de História da Universidade Federal do Tocantins. Membro do Grupo de Pesquisa História Regional: memórias e territorialidades

Downloads

Publicado

2016-01-14

Como Citar

MEDEIROS, E. A.; CORMINEIRO, O. M. M. BARQUEIROS, NAVEGAÇÃO E CULTURA:Narrativas e representações acerca da dominação e das resistências nas águas dos rios Araguaia e Tocantins entre os séculos XIX e XX. História Revista, Goiânia, v. 19, n. 3, p. 151–188, 2016. DOI: 10.5216/hr.v19i3/30308. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/30308. Acesso em: 27 jun. 2022.