VIA DE MÃO DUPLA PARA A URGENTE LUSITANIDADE: TRAMAS HISTORIOGRÁFICAS QUE ANEXARAM O SUL DO BRASIL À IDENTIDADE NACIONAL NO CONTEXTO DO ESTADO NOVO - doi; 10.5216/hr.v18i2.29858

Autores

  • João Batista Bitencourt

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v18i2.29858

Palavras-chave:

historiografia, identidade, nacionalização.

Resumo

Nos anos 30 e 40 do século XX a historiografia catarinense e sul riograndense passou por reformulações que procuraram adequar o passado dos dois Estados ao padrão nacionalista vigente e construir uma versão da formação histórica estadual que dissipasse com as suspeitas que pairavam sobre o perfil étnico e o padrão identitário de suas populações em relação à brasilidade. Nos dois Estados houve um forte investimento na visibilização das tradições lusitanas, mas os impulsos que nortearam os historiadores de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul não foram os mesmos. Toma-se como fio condutor para refletir sobre tais questões o texto, Laguna e Rio Grande, de Osvaldo Rodrigues Cabral.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-05-15

Como Citar

BITENCOURT, J. B. VIA DE MÃO DUPLA PARA A URGENTE LUSITANIDADE: TRAMAS HISTORIOGRÁFICAS QUE ANEXARAM O SUL DO BRASIL À IDENTIDADE NACIONAL NO CONTEXTO DO ESTADO NOVO - doi; 10.5216/hr.v18i2.29858. História Revista, Goiânia, v. 18, n. 2, 2014. DOI: 10.5216/hr.v18i2.29858. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/29858. Acesso em: 4 jul. 2022.