FONTES DE “SABER” NAS CRÓNICAS MEDIEVAIS: FERNÃO LOPES - doi: 10.5216/hr.v18i1.29850

Autores

  • Julieta Araújo Esteves

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v18i1.29850

Palavras-chave:

Fernão Lopes, Crónicas, Idade Média

Resumo

Um cronista perante a tarefa hercúlea de escrever uma crónica munia-se de diferentes ferramentas, bases da informação que ia vincular. Neste trabalho procuramos analisar as fontes de “saber” que eram usadas em algumas crónicas medievais, salientando que o conceito de “ saber” abrange diferentes formas de conhecimento e na Idade média o saber popular e o saber erudito coexistiam, de forma muitas vezes complementar. Usaremos como exemplo as crónicas de Fernão Lopes. A produção historiográfica da época medieval é herdeira de tradições clássicas mas se a medievalidade é receptora de toda esta cultura também, é ela própria criadora. É nesta perspectiva que abordaremos as Crónicas de Fernão Lopes, salientando aqui e ali, as questões metodológicas que estão subjacentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-05-15

Como Citar

ESTEVES, J. A. FONTES DE “SABER” NAS CRÓNICAS MEDIEVAIS: FERNÃO LOPES - doi: 10.5216/hr.v18i1.29850. História Revista, Goiânia, v. 18, n. 1, 2014. DOI: 10.5216/hr.v18i1.29850. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/29850. Acesso em: 30 jun. 2022.