OS SABERES DA MEDICINA MEDIEVAL - doi: 10.5216/hr.v18i1.29847

Autores

  • Dulce O. Amarante dos Santos

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v18i1.29847

Palavras-chave:

medicina medieval, universidade, escolástica médica

Resumo

A medicina integra o conjunto de saberes medievais, herdado da Antiguidade, que mantém diálogos contínuos com as outras áreas do conhecimento. Nesse sentido, encontram-se físicos que atuaram igualmente como teólogos, filósofos naturais, astrólogos, produzindo obras em vários campos, inclusive até alquímicas. O grande divisor de águas foi a criação dos Studia Generalia e das Faculdades de Medicina, que tornou possível a passagem de uma arte mecânica para a reflexão téorica sobre os conceitos de saúde e enfermidade e, assim, a constituição de uma ciência médica. Por outro lado, a prática médica dividia-se em Higiene ou Dietética, Farmácia e Cirurgia. Em Portugal, há notícias de bolsas de estudo para clérigos estudarem em Paris até a fundação da Universidade em 1290, no reinado de D. Dinis. Nas cortes régias, fora do circuito universitário, há presença constante de físicos e astrólogos judeus.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-05-15

Como Citar

DOS SANTOS, D. O. A. OS SABERES DA MEDICINA MEDIEVAL - doi: 10.5216/hr.v18i1.29847. História Revista, Goiânia, v. 18, n. 1, 2014. DOI: 10.5216/hr.v18i1.29847. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/29847. Acesso em: 30 jun. 2022.