ESPELHOS DE ESPELHOS… D. DUARTE NA COMPANHIA DE D. AFONSO DE CARTAGENA ENTRE A CULTURA, A MORAL E A POLÍTICA. - doi: 10.5216/hr.v18i1.29840

Autores

  • Margarida Garcez Ventura

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v18i1.29840

Palavras-chave:

D. Afonso de Cartagena, corte de Avis, espelhos de reis

Resumo

A presença de D. Afonso de Cartagena na corte de Avis acrescenta à longa tradição dos “espelhos de reis” um novo olhar: baseado tanto nos autores clássicos como na Sagrada Escritura e nos doutores da Igreja, induz o jovem infante herdeiro ao estudo, imitação e transmissão de modelos ascéticos e comportamentais. D. Duarte assume essas exigências, não só para si, mas para a sua corte, como matriz para todos os seus súbditos. Numa didáctica de adequação a cada status, as virtudes exigidas aos príncipes são como que redistribuídas, de modo que todos possam contemplar-se nesses espelhos

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2014-05-13

Como Citar

VENTURA, M. G. ESPELHOS DE ESPELHOS… D. DUARTE NA COMPANHIA DE D. AFONSO DE CARTAGENA ENTRE A CULTURA, A MORAL E A POLÍTICA. - doi: 10.5216/hr.v18i1.29840. História Revista, Goiânia, v. 18, n. 1, 2014. DOI: 10.5216/hr.v18i1.29840. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/29840. Acesso em: 30 jun. 2022.