A formação social e cultural no sul do Brasil : a “mancha loira” como um contraponto ao Brasil “mestiço e mulato” - doi: 10.5216/hr.v17i2.23574

Autores

  • Maria Julieta Weber Cordova Universidade Estadual de Ponta Grossa

DOI:

https://doi.org/10.5216/hr.v17i2.23574

Palavras-chave:

Regionalismo, Formação social e histórica, Miscigenação.

Resumo

A análise tratou do contraponto entre o discurso sobre a “mancha loira” doBrasil, formulada por Bento Munhoz da Rocha Netto na obra “Presença do Brasil”em relação ao Brasil “mestiço e mulato”, caracterizado em “Casa Grande & Senzala”por Gilberto Freyre. Bento foi um político de considerável representatividade noParaná e um intelectual que atuou em defesa da identidade e do território paranaense.Bento procurou fundamentar que no sul a questão da miscigenação foi o elementodiferenciador daquele grande modelo abordado por Freyre, em que se considerouo “mulato” como o brasileiro por formação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-12-31

Como Citar

CORDOVA, M. J. W. A formação social e cultural no sul do Brasil : a “mancha loira” como um contraponto ao Brasil “mestiço e mulato” - doi: 10.5216/hr.v17i2.23574. História Revista, Goiânia, v. 17, n. 2, 2012. DOI: 10.5216/hr.v17i2.23574. Disponível em: https://revistas.ufg.br/historia/article/view/23574. Acesso em: 3 out. 2022.