Reflexões sobre o status da oralidade e das narrativas nas culturas populares, sob a perspectiva dos processos de patrimonialização

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/hawo.v3.68797

Palavras-chave:

Narrativas. Oralidade. Salvaguarda. Memória.

Resumo

Oralidade e narrativas marcam as múltiplas expressões da cultura popular. Walter Benjamin denunciou o declínio das narrativas, da “arte de narrar” e seu impacto de empobrecimento da experiência humana. Nesse trabalho articulamos dados empíricos e teóricos para analisar o status que vem sendo atribuído às narrativas nos processos de inventário e patrimonialização empreendidos na atualidade, refletindo sobre sua adequação e possíveis impactos na salvaguarda dos bens de natureza imaterial, a partir das considerações de Benjamin. Dirigimos nossa atenção às expressões culturais categorizadas como Celebrações, e tomamos como caso de estudo a Folia de Reis.

Biografia do Autor

Regina Maria , Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil, abreuregin@gmail.com

Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Memória Social (PPGMS), da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).

Regina Maria do Rego Monteiro de Abreu

Professra Titular no Programa de Pós Graduação em Memória Social (PPGMS), da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).

Referências

BENJAMIN, Walter. Experiência e pobreza. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre a literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994a. p.114-119 [1933].

BENJAMIN, Walter. O Narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: São Paulo: Brasiliense, 1994b. p.197-221 [1936].

BRASIL. Constituição (1988). Biblioteca Digital da Câmara dos Deputados, Brasília, ed.35, 2012. Disponível em: file:///C:/Users/Marluce/Downloads/constituicao_federal_35ed.pdf. Acesso em: 26 jul. 2017.

CONTURSI, María Eugenia; FERRO, Fabiola. La narration: usos y teorias. Bogotá: Norma, 2000.

FONSECA, Edilberto José de Macedo. Temerosos Reis dos Cacetes: uma etnografia dos circuitos musicais e das políticas culturais em Januária – MG. 2009. Tese (Doutorado em Música). UNIRIO, Rio de Janeiro, 2009. Disponível em: https://www.dropbox.com/s/absu0011ifxw7q4/Fonseca_Edilberto%20J%20M_Tese-Temerosos%20Reis%20dos%20Cacetes.pdf?dl=0. Acesso em: 8 fev. 2016.

FRADE, Cáscia. O saber do viver: redes sociais e transmissão do conhecimento. Tese (Doutorado em Ciências Humanas, no curso de Educação). Rio de Janeiro: PUC, nov. 1997.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. História e narração em Walter Benjamin. São Paulo: Perspectiva, 2011.

GEERTZ, Clifford. A interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 2008[1926].

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. São Paulo: Revista dos Tribunais, 1990 [1925].

IPHAN. Festa do Divino Espírito Santo de Paraty/RJ: Dossiê de Registro. Brasília: IPHAN, 2010. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/uploads/ckfinder/arquivos/Dossie_festa_divino_Paraty.pdf>. Acesso em: 23 jul. 2017.

IPHAN. Educação Patrimonial: manual de aplicação: Programa Mais Educação. Brasília: IPHAN, 2013. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/publicacao/EduPat_EducPatrimonialProgramaMaisEducacao_m.pdf. Acesso em: 23 jul. 2017.

IPHAN. Educação patrimonial: inventários participativos. Brasília: IPHAN, 2016. Disponível em: http://portal.iphan.gov.br/uploads/publicacao/inventariodopatrimonio_15x21web.pdf. Acesso em: 23 jul. 2017.

POLLAK, Michel. Memória e identidade social. Estudos Históricos. v. 5, n. 10, 1992.

RICOEUR, Paul. A memória, a história, o esquecimento. Campinas: Editora da Unicamp, 2007.

ROSSI, Paolo. Lembrar e esquecer. In:ROSSI, Paolo. O passado, a memória, o esquecimento. São Paulo: UNESP, 2010.

SANT’ANNA, Márcia. A face imaterial do patrimônio cultural: os novos instrumentos de reconhecimento e valorização. In: ABREU, Regina; CHAGAS, Mário. Memória e Patrimônio: ensaios contemporâneos. Rio de Janeiro: Lamparina, 2009.

ZILBERMAN, Regina. Memória entre oralidade e escrita. Letras de Hoje. Porto Alegre, v. 41, n. 3, p. 117-132, setembro, 2006. Disponível em: http://revistaseletronicas.pucrs.br/faenfi/ojs/index.php/fale/article/viewFile/621/452 . Acesso em: 10 jul. 2017.

Downloads

Publicado

2022-10-27 — Atualizado em 2022-11-10

Versões

Como Citar

MAGNO, M.; DO REGO MONTEIRO DE ABREU, R. M. Reflexões sobre o status da oralidade e das narrativas nas culturas populares, sob a perspectiva dos processos de patrimonialização. Hawò, Goiânia, v. 3, 2022. DOI: 10.5216/hawo.v3.68797. Disponível em: https://revistas.ufg.br/hawo/article/view/68797. Acesso em: 23 maio. 2024.