A utilização do grupo operativo como método de coleta de dados em pesquisa qualitativa

Autores

  • Roselma Lucchese Universidade Federal de Mato Grosso, Faculdade de Enfermagem
  • Sônia Barros Universidade de São Paulo, Escola de Enfermagem

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v9i3.7505

Palavras-chave:

Processos grupais, Pesquisa qualitativa, Pesquisa em enfermagem, Pesquisador.

Resumo

 A pesquisa qualitativa como opção metodológica está cada vez mais presente nos estudos de enfermagem, modalidade que abre campo para utilização da tecnologia de grupos para coleta de dados. Trabalhar com grupo requer fundamentação técnico-teórica, assim, este artigo tem o objetivo de discutir a utilização do grupo operativo (GO) como método de coleta em pesquisa qualitativa e as implicações para o pesquisador quanto ao desempenho dos papéis de coordenador e/ou observador. A opção pelo GO como método de coleta de dados disponibiliza ao pesquisador o registro do discurso oral, das diversas outras formas de comunicação e das relações no campo grupal. A técnica norteia o planejamento, operacionalização e a análise do grupo e da própria pesquisa, possibilitando ao pesquisador/coordenador ações mais assertivas quanto a condução metodológica do estudo. Consideramos que a relevância da aplicação do GO na pesquisa qualitativa em enfermagem é significativa e, cabe ao enfermeiro interessado buscar a construção deste saber/fazer, vista que sua formação não privilegia o trabalho em grupo.

Palavras chave: Processos grupais; Pesquisa qualitativa; Pesquisa em enfermagem; Pesquisador.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

18/09/2009

Como Citar

1.
Lucchese R, Barros S. A utilização do grupo operativo como método de coleta de dados em pesquisa qualitativa. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 18º de setembro de 2009 [citado 27º de maio de 2022];9(3). Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/7505

Edição

Seção

Artigo Original