Habilidades matemáticas dos estudantes de enfermagem e obstetrícia da escola de ciências da saúde da Universidade de Sakarya

Autores

  • Nursan Çinar Sakarya University School of Health Sciences
  • Funda Akuduran Sakarya University School of Health Sciences
  • Aysegül Dogan Sakarya University School of Health Sciences

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v8i2.7027

Palavras-chave:

Estudantes de enfermagem, Erros de medicação, Administração & dosagem.

Resumo

Este estudo foi realizado com a finalidade de determinar interesse e habilidades dos estudantes de Enfermagem e Obstetrícia na matemática, e suas habilidades em calcular os dosages do medication. No estudo, um formulário contendo 16 questões com o propósito de determinar as características demográficas dos estudantes, o interesse em matemática, e um teste de habilidades em medicação (Medication Skill Test– MCS Test), desenvolvido pelos pesquisadores conforme revisão da literatura, em particular os estudos desenvolvidos por Grandell-Neime et al. e um livro de testes farmacologicos. O MCS Test consiste de 25 questões, das quais onze sobre matemática geral e quatorze sobre cálculo de dosagens em medicação. As respostas dos estudantes às questões foram avaliadas como correta ou incorreta. A amostra da pesquisa compreendeu um total de 73 estudantes dos segundo, terceiro e quarto ano de Obstetrícia, e um total de 142 alunos do primeiro, segundo, terceiro e quarto anos de Enfermagem. O formulário de pesquisa foi aplicado aos estudantes fornecendo as condições necessárias para aplicação do teste em 20 minutos. Os dados coletados foram analisados em computador. Foi identificado que 96,5% dos estudantes de enfermagem (n: 137) e 90,4% de obstetrícia (n: 66)gostam de matemática. 90.1 % dos estudantes de enfermagem (n: 128)e 83.6 % dos estudantes de obstetrícia (n: 61)acham a matemática agradável, e do mesmo modo, 35.2 % dos estudantes de enfermagem (n: 50) e 34.2% dos estudantes de obstetrícia (n: 25) julgaram a matemática como necessária aos cuidados. 66.9 % dos estudantes de enfermagem (n: 95) e 63.0 % dos estudantes de obstetrícia (n: 46) indicam que tiveram boa habilidade matemática. 60.6 % dos estudantes de enfermagem (n: 86) e 75.3 % dos estudantes de obstetrícia (n: 55) não se julgaram capazes para calcular as dosagens da medicação. 65.5 % dos estudantes de enfermagem (n: 93) e 74.0 % dos estudantes de obstetrícia (n: 54) indicam que experimentaram problemas ocasionais nos cálculos matemáticos no que se relaciona às administrações de medicamentos. De acordo com os resultados de Teste MCS, viu-se que a menor taxa de resposta correta foi de 26.9 % para os estudantes de enfermagem e 5.5 % para os estudantes de obstetrícia, enquanto a maior taxa de resposta correta foi de 98.6 % para os estudantes de enfermagem e 94.5 % para os estudantes de obstetrícia. A administração de medicação é uma habilidade essencial para enfermeiros e obstetrizes. Qualquer falha no cálculo pode conduzir ao erro na medicação que pode provocar situações que ameaçam a vida dos pacientes. No estudo, encontrou-se que as habilidades matemáticas dos estudantes de enfermagem e de obstetrícia eram fracas e não estes não se sentiam capacitados para o cálculo das dosagens da medicação. Determinar e superar este despreparo dos estudantes durante sua formação impedirão os problemas que possivelmente enfrentarão em sua profissão após sua graduação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

28/08/2009

Como Citar

1.
Çinar N, Akuduran F, Dogan A. Habilidades matemáticas dos estudantes de enfermagem e obstetrícia da escola de ciências da saúde da Universidade de Sakarya. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 28º de agosto de 2009 [citado 5º de julho de 2022];8(2). Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/7027

Edição

Seção

Artigo Original