ENSINO E SAÚDE: O QUE PENSAM E O QUE SABEM OS DEFICIENTES AUDITIVOS

Autores

  • Maria Alves Barbosa Faculdade de Enfermagem
  • Venery Rodrigues Galvão Faculdade de Enfermagem
  • Maria Cristina Magalhães Faculdade de Enfermagem
  • Helga Benneth Pires Faculdade de Enfermagem
  • Andiara Pereira Martins Fonseca Faculdade de Enfermagem
  • Sheila Araújo Teles Faculdade de Enfermagem
  • Joaquim Tomé de Sousa Faculdade de Enfermagem

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v1i1.669

Resumo

RESUMO: Trabalho de campo realizado na Escola Especial Elysio Campos em Goiânia ano de 1997 através da PROGRAD/Programa de Licenciatura. Teve como objetivos: Identificar percepções dos deficientes auditivos em relação aos métodos e recursos utilizados para ensinar saúde até então vivenciados; Suprir necessidades explicitadas pelos deficientes auditivos referentes a conteúdos de saúde através de palestras e Desenvolver métodos e recursos que facilitem o processo ensino-aprendizagem referente a conteúdos de saúde entre deficientes auditivos. O estudo foi desenvolvido em 3 fases distintas: Avaliação Diagnóstica; Realização de Palestras e Avaliação Formativa. A população constituiu-se de alunos matriculados na escola, fazendo parte da amostra alunos com idade superior a 12 anos. Detectou-se que os entrevistados possuíam noções de prevenção e transmissão de doenças em geral, mas em relação às doenças sexualmente transmissíveis, eles desconheciam os modos de transmissão. Verificou-se também que eles tinham pouco conhecimento sobre sexualidade e métodos contraceptivos. Comparando os dados da Análise Diagnóstica e da Análise Formativa, observou-se que houve mudança de conceitos e comportamentos entre os deficientes. O ensino dirigido a eles requer a utilização de recursos audiovisuais em maior quantidade quando comparado ao ensino a alunos normais. Recomenda-se o desenvolvimento de trabalhos contínuos com deficiente utilizando recursos e planos adequados e o investimento na formação de professores para a Educação Especial. Palavras Chaves: Deficiente auditivo; Educação Especial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

14/12/2006

Como Citar

1.
Barbosa MA, Galvão VR, Magalhães MC, Pires HB, Fonseca APM, Teles SA, Sousa JT de. ENSINO E SAÚDE: O QUE PENSAM E O QUE SABEM OS DEFICIENTES AUDITIVOS. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 14º de dezembro de 2006 [citado 6º de julho de 2022];1(1). Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/669

Edição

Seção

Artigo Original