Qualidade de vida de cuidadores de crianças com transtornos do neurodesenvolvimento

Autores

  • Gislaine Alves Reis Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). São Carlos (SP), Brasil. gialvesreis@gmail.com https://orcid.org/0000-0002-5790-4495
  • Jaqueline Brosso Zonta Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). São Carlos (SP), Brasil. jaquelinezonta@gmail.com https://orcid.org/0000-0002-9602-4087
  • Beatriz Helena Naddaf Camilo Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). São Carlos (SP), Brasil. beatriz.h.camilo@hotmail.com https://orcid.org/0000-0001-8603-6052
  • Lais Fumincelli Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). São Carlos (SP), Brasil. laiscelli13@gmail.com https://orcid.org/0000-0001-9895-8214
  • Angélica Martins de Souza Gonçalves Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). São Carlos (SP), Brasil. angelicamartins@ufscar.br https://orcid.org/0000-0002-7265-5837
  • Aline Cristiane Caviccholi Okido Universidade Federal de São Carlos (UFSCar). São Carlos (SP), Brasil. alineokido@ufscar.br https://orcid.org/0000-0003-4309-5612

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v22.59629

Palavras-chave:

Criança, Enfermagem, Qualidade de vida relacionada à saúde, Transtornos do Neurodesenvolvimento, Cuidadores

Resumo

Objetivo: Identificar a qualidade de vida relacionada à saúde de cuidadores de crianças com transtornos do neurodesenvolvimento e analisar os fatores associados. Método: Estudo com delineamento observacional, transversal de abordagem quantitativa. Aplicado instrumento de caracterização e The Medical Outcomes Study 36-Item Short em 25 cuidadores. Utilizou-se o teste de Mann-Whitney e Correlação de Spearman, com nível de significância de 5%. Dentre os domínios da qualidade de vida relacionada à saúde, vitalidade e dor apresentaram os menores escores. Houve diferença significativa entre crença religiosa e os domínios aspectos sociais (p=0,046) e saúde mental (p=0,008) e, entre estado marital e os domínios aspectos sociais (p=0,029) e aspectos emocionais (p=0,035). Observou-se correlação negativa entre capacidade funcional e idade do cuidador. Conclusão: Cuidadores de crianças com transtornos do neurodesenvolvimento se percebem cansados e pouco dispostos. Crença religiosa, estado marital e idade se constituíram em fatores relacionados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

14/09/2020

Como Citar

1.
Reis GA, Zonta JB, Camilo BHN, Fumincelli L, Gonçalves AM de S, Okido ACC. Qualidade de vida de cuidadores de crianças com transtornos do neurodesenvolvimento. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 14º de setembro de 2020 [citado 1º de dezembro de 2022];22:59629. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/59629

Edição

Seção

Artigo Original