Epidemiologia das infecções em queimaduras no nordeste do Brasil

Autores

  • Márcia Calheiros Chaves Silva Universidade Federal do Ceará
  • Jamile de Souza Pacheco Universidade Federal do Ceará
  • Francisca Virgínia de Sousa Furtado Universidade Federal do Ceará
  • José Costa Matos Filho Hospital Instituto Dr. José Frota
  • Ana Kelve de Castro Damasceno Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.5216/ree.v11.47026

Palavras-chave:

Epidemiologia, Infecção Hospitalar, Queimaduras

Resumo

As infecções hospitalares são complicações freqüentes, graves que comprometem a recuperação dos pacientes queimados. O presente estudo teve como objetivo identificar o perfil epidemiológico e os principais microrganismos isolados de infecções em vítimas de queimaduras em Fortaleza/CE. Estudo observacional, longitudinal, prospectivo, utilizando dados secundários dos indivíduos atendidos no Centro de Tratamento de Queimados (CTQ) do Instituto Dr. José Frota (IJF) para tratamento de queimaduras, atendidos entre janeiro/ 2004 a abril/2006. 419 vítimas de queimaduras foram atendidas no período estudado, sendo maioria do sexo masculino (59,43%), procedente de Fortaleza (56,80%), com menos de três anos de idade (30,31%). Do total, 188 pacientes (44,88%) apresentaram queimaduras em 11 a 20% da superfície corporal queimada (SCQ). Foram notificados 175 casos de infecções hospitalares, sendo a infecção da corrente sangüínea a mais prevalente (77,14%), seguida da infecção respiratória (11,43%), do trato urinário (8,0%) e cutânea (2,86%). Os microorganismos mais comumente isolados foram Staphylococcus aureus (34,69%), Pseudomonas sp.(33,33%), Enterobacter sp.(14,29%), Escherichia coli (4,08%) e Klebsiella pneumoniae (3,40%). A faixa etária mais acometida foi abaixo de três anos, evidencia necessidade dos pais assegurarem a segurança de seus filhos em casa. Os microorganismos isolados ratificam o risco elevado das vítimas de queimaduras as infecções endógenas e exógenas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Calheiros Chaves Silva, Universidade Federal do Ceará

Enfermeira, Mestra em farmacologia pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Membro do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar do Hospital Instituto Dr. José Frota (SCIH-IJF).

Jamile de Souza Pacheco, Universidade Federal do Ceará

Enfermeira, ex-bolsista de monitoria da UFC. E-mail: jamile_pacheco@yahoo.com.br

Francisca Virgínia de Sousa Furtado, Universidade Federal do Ceará

Aluna do curso de graduação de Medicina da UFC. E-mail: furtadofvs@yahoo.com.br

José Costa Matos Filho, Hospital Instituto Dr. José Frota

Médico, Cirurgião Geral, Coordenador do SCIH-IJF. E-mail: filho-jm@uol.com.br

Ana Kelve de Castro Damasceno, Universidade Federal do Ceará

Enfermeira e Professora Doutora do Departamento de Enfermagem da UFC. E-mail: anakelve@hotmail.com

Downloads

Publicado

01/06/2017

Como Citar

1.
Silva MCC, Pacheco J de S, Furtado FV de S, Matos Filho JC, Damasceno AK de C. Epidemiologia das infecções em queimaduras no nordeste do Brasil. Rev. Eletr. Enferm. [Internet]. 1º de junho de 2017 [citado 28º de maio de 2022];11(2). Disponível em: https://revistas.ufg.br/fen/article/view/47026

Edição

Seção

Artigo Original