Ciclismo e pandemia: relações entre o perfil socioeconômico de ciclistas de Goiânia/GO e ações durante o pedal para prevenir o contágio pelo SARS-CoV-2 (COVID 19)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v25.69283

Palavras-chave:

Ciclismo; Lazer; COVID-19; Alterações comportamentais.

Resumo

Este estudo articulou relações entre o perfil de ciclistas de lazer e mudanças comportamentais em função da pandemia provocada pelo SARS-CoV-2 (COVID 19). Os dados foram obtidos por formulário eletrônico e tratados em plataforma específica. 87 foi o total de ciclistas respondentes. Em perfil obteve-se: idade, renda, nível de escolaridade e fontes de informação/notícias; sobre o comportamento na prática do ciclismo tivemos: pedala só ou em grupo e com ou sem máscara. Os resultados mostram que os ciclistas são, predominantemente, com idade acima de 30 anos, escolaridade universitária e renda acima de R$2.500,00. As mídias virtuais são a principal fonte de informação. A alteração comportamental mais destacada foi o uso de máscara; todavia, não houve relações significativas entre o perfil e alterações comportamentais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Humberto Luís de Deus Inácio, Universidade Federal de Goiás (UFG), Goiânia, Goiás, Brasil betoinacio@ufg.br

Faculdade de Educaçao Física da UFG. Lazer e Recreaçao; Lazer e Meio Ambiente; Sociologia Ambiental

Downloads

Publicado

2022-02-25

Como Citar

LUÍS DE DEUS INÁCIO, H. Ciclismo e pandemia: relações entre o perfil socioeconômico de ciclistas de Goiânia/GO e ações durante o pedal para prevenir o contágio pelo SARS-CoV-2 (COVID 19). Pensar a Prática, Goiânia, v. 25, 2022. DOI: 10.5216/rpp.v25.69283. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/69283. Acesso em: 6 out. 2022.

Edição

Seção

Seção temática - Covid 19 e os desafios para a Educação Física