Esportes de Aventura para pessoas com deficiência visual

o que dizem sobre a prática

Autores

  • Claudio Benites da Silva Universidade Federal de Mato Grosso do Sul
  • Marina Brasiliano Salerno Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v23.60450

Palavras-chave:

Deficiente visual, Esportes de Aventura, Natureza

Resumo

Por muito tempo a deficiência visual privou aquele que a possuía de praticar esportes, principalmente aqueles nos quais se destaca o elemento risco, entretanto, esse fator em particular, é presença constante também no cotidiano deste grupo. Assim, este estudo objetivou analisar a relação da pessoa com deficiência visual com os esportes de aventura praticadas em meio natural pela fala dos participantes. Caracterizada como qualitativa, a pesquisa contou a participação de 07 pessoas com deficiência visual. Nos resultados, aspectos como tempo de preparação para a experimentação em meio natural, os desafios enfrentados no cotidiano e a similaridade com os encontrados na natureza, a interação entre pessoas com e sem deficiência em atividades consideradas de risco foram relatados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marina Brasiliano Salerno, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS

Docente da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Doutora em Educação Física pela Faculdade de Educação Física da Universidade Estadual de Campinas (2014), possui licenciatura em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (2003), Bacharelado em Treinamento e Esportes pela Universidade Estadual de Campinas (2005), Especialização em Atividade Motora Adaptada (2007) e mestrado em Educação Física pela Universidade Estadual de Campinas (2009)

Downloads

Publicado

30-11-2020

Como Citar

Silva, C. B. da, & Salerno, M. B. (2020). Esportes de Aventura para pessoas com deficiência visual: o que dizem sobre a prática. Pensar a Prática, 23. https://doi.org/10.5216/rpp.v23.60450

Edição

Seção

Artigos Originais