PREDISPOSIÇÃO AO FLUXO: PERCEPÇÃO DOS PRATICANTES DO BASQUETE EM CADEIRA DE RODAS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v21i3.47022

Palavras-chave:

Psicologia do Esporte. Motivação. Basquetebol em Cadeira de Rodas.

Resumo

Neste estudo caracterizamos a pré-disposição ao estado de fluxo durante a prática esportiva em 15 atletas do sexo masculino de basquetebol em cadeira de rodas. Para isto, foi utilizada a “Escala de Predisposição ao Fluxo” e a análise de dados foi realizada por meio de estatística descritiva e análise de correlação para estabelecer a relação entre as dimensões do estado de fluxo. De modo geral verificamos que os atletas vivenciam o estado de fluxo, sendo que experiência autotélica e clareza de metas foram as dimensões com maior prevalência entre os praticantes da modalidade, assim como concentração em tarefa apresentou-se correlacionada com algumas das demais variáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jadson Geovane de Brito Oliveira, Universidade Federal do Pará Campus Universitário de Castanhal

Licenciado em Educação Física

Daniel Alvarez Pires, Universidade Federal do Pará Campus Universitário de Castanhal

Mestre em Educação Física

Doutor em Ciências do Esporte

Anselmo de Athayde Costa e Silva, Universidade Federal do Pará Campus Universitário de Castanhal

Doutor em Atividade Física Adaptada

Downloads

Publicado

2018-09-28

Como Citar

OLIVEIRA, J. G. de B.; PIRES, D. A.; COSTA E SILVA, A. de A. PREDISPOSIÇÃO AO FLUXO: PERCEPÇÃO DOS PRATICANTES DO BASQUETE EM CADEIRA DE RODAS. Pensar a Prática, Goiânia, v. 21, n. 3, 2018. DOI: 10.5216/rpp.v21i3.47022. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/47022. Acesso em: 17 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais