O MAL-ESTAR NA VELHICE COMO CONSTRUÇÃO SOCIAL

Autores

  • Flávia da Cruz Santos Universidade Federal de Mina Gerais
  • José Geraldo Soares Damico Universidade Luterana do Brasil

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v12i1.4439

Palavras-chave:

corpo velho, culto ao corpo, bio-política, velhice.

Resumo

O artigo discute o mal-estar do corpo velho na sociedade atual e os esforços empreendidos para rejuvenescê-lo tendo como referência o que Michel Foucault denominou de bio-política. Baseia-se no entendimento de corpo como uma construção social que só pode ser compreendido no interior da cultura que o produziu, e do culto contemporâneo ao corpo como um processo que se desdobra em sucessivas aprendizagens que prometem libertar esse corpo de antigas repressões, ao mesmo tempo em que instituem outras – novas? – coerções.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávia da Cruz Santos, Universidade Federal de Mina Gerais

Licenciada e Bacharel em Educação Física pela UFMG. Professora substituta de Educação Física da Escola de Ensino Fundamental do Centro Pedagógico da Universidade Federal de Minas Gerais e da Escola Estadual São João da Escócia.

José Geraldo Soares Damico, Universidade Luterana do Brasil

Mestre em Educação. Professor adjunto do curso de Educação Física da Universidade Luterana do Brasil.

Downloads

Publicado

2009-03-16

Como Citar

SANTOS, F. da C.; DAMICO, J. G. S. O MAL-ESTAR NA VELHICE COMO CONSTRUÇÃO SOCIAL. Pensar a Prática, Goiânia, v. 12, n. 1, 2009. DOI: 10.5216/rpp.v12i1.4439. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/4439. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Ensaios