INFÂNCIA, EDUCAÇÃO FÍSICA E ESCOLARIZAÇÃO: TENSÕES COTIDIANAS

Autores

  • Renato Pereira Coimbra Retz Universidade Federal do Espírito Santo
  • Marciel Barcelos Universidade Federal do Espírito Santo
  • Wagner dos Santos Universidade Federal do Espírito Santo

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v20i3.42613

Palavras-chave:

Educação Física, Prática Infantis, Escolarização, Etnografia

Resumo

RESUMO

Este artigo investiga as relações estabelecidas pelas crianças do 3º ano do Ensino Fundamental com as rotinas escolares. Para tanto, caracterizou-se como um estudo etnográfico com a permanência dos pesquisadores em campo de março a dezembro de 2014. Utiliza como fontes o registro em diário de campo elaborado a partir da observação em diferentes lugares da escola (entrada, aula em sala e aula de Educação Física). Os dados apontam que as crianças se apropriam da cultura escolar para tensionar as rotinas, atendendo a seus desejos e necessidades, produzindo diferentes sentidos.

Palavras chave: Educação Física. Práticas Infantis. Escolarização. Etnografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renato Pereira Coimbra Retz, Universidade Federal do Espírito Santo

Mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Federal do Espírito Santo. Membro do Instituto de Pesquisa em Educação e Educação Física (Proteoria).

Lattes: http://lattes.cnpq.br/8615722455410310

Marciel Barcelos, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Universidade Federal do Espírito Santo. Membro do Proteoria.

Lattes: http://lattes.cnpq.br/8918119235589801

Wagner dos Santos, Universidade Federal do Espírito Santo

Doutor em Educação (Ufes). Coordenador do Proteoria. Professor do Programa de Pós-Graduação em Educação Física da Ufes.

 

Lattes:http://lattes.cnpq.br/9611663248753416

Downloads

Publicado

2017-09-29

Como Citar

PEREIRA COIMBRA RETZ, R.; BARCELOS, M.; DOS SANTOS, W. INFÂNCIA, EDUCAÇÃO FÍSICA E ESCOLARIZAÇÃO: TENSÕES COTIDIANAS. Pensar a Prática, Goiânia, v. 20, n. 3, 2017. DOI: 10.5216/rpp.v20i3.42613. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/42613. Acesso em: 21 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais