INDICADORES DA SÍNDROME DE BURNOUT EM ATLETAS BRASILEIROS DE RUGBY

Autores

  • Elisângela Maranin da Silva
  • João Guilherme Cren Chiminazzo Grupo de Estudo em Psicologia do Esporte e Neurociências - GEPEN Faculdade de Educação Física Unicamp
  • Daniel Alvarez Pires Faculdade de Educação Física Campus Universitário de Castanhal Universidade Federal do Pará

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v19i1.37019

Palavras-chave:

Psicologia, Esgotamento Profissional, Futebol Americano

Resumo

Os objetivos do estudo foram mensurar a síndrome de burnout em atletas brasileiros de rugby e verificar o efeito da variável sexo na percepção da síndrome. Participaram do estudo 21 atletas (11 homens e 10 mulheres), que responderam a uma ficha de dados demográficos e ao Questionário de Burnout para Atletas. Para análise de dados utilizou-se a estatística descritiva e a estatística inferencial (teste U de Mann-Whitney). Os atletas avaliados apresentaram índices baixos e moderados nas dimensões de burnout e no burnout total. Atletas do sexo feminino apresentaram maior percepção da dimensão reduzido senso de realização esportiva do que seus pares do sexo masculino. Não foi verificado o efeito da variável sexo para as demais dimensões e para o burnout total.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elisângela Maranin da Silva

Graduada em Educação Física - METROCAMP

http://lattes.cnpq.br/0063935913920192

João Guilherme Cren Chiminazzo, Grupo de Estudo em Psicologia do Esporte e Neurociências - GEPEN Faculdade de Educação Física Unicamp

Mestre em Educação Física - UNICAMP

http://lattes.cnpq.br/9747791462016841

Daniel Alvarez Pires, Faculdade de Educação Física Campus Universitário de Castanhal Universidade Federal do Pará

Doutor em Ciências do Esporte - UFMG

http://lattes.cnpq.br/4487383675643868

Downloads

Publicado

2016-03-31

Como Citar

SILVA, E. M. da; CREN CHIMINAZZO, J. G.; PIRES, D. A. INDICADORES DA SÍNDROME DE BURNOUT EM ATLETAS BRASILEIROS DE RUGBY. Pensar a Prática, Goiânia, v. 19, n. 1, 2016. DOI: 10.5216/rpp.v19i1.37019. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/37019. Acesso em: 3 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais