MULHERES E DESPORTO: A (SUB)REPRESENTAÇÃO DAS MULHERES NA DIREÇÃO DAS FEDERAÇÕES OLÍMPICAS PORTUGUESAS

Autores

  • Maria José Carvalho Faculdade de Desporto da Universidade do Porto
  • Carla Pinto
  • Paula Botelho Gomes Universidade Lusófona do Porto

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v16i4.22091

Palavras-chave:

Mulheres e desporto. Cargos de decisão. Federações olímpicas.

Resumo

Atualmente existe uma vasta legislação nacional e internacional defensora dos direitos humanos, contudo persistem desigualdades entre homens e mulheres. Apesar da maior participação das mulheres no desporto, verifica-se a sua sub-representação em cargos de liderança e decisão. Daí o nosso propósito em analisar a representatividade das mulheres nestes cargos nas federações olímpicas portuguesas. Metodologicamente, as mulheres com cargos elevados na direção daquelas federações constituem a amostra do estudo, às quais foram realizadas entrevistas semi-diretivas. As principais conclusões indicam desigualdades de oportunidades no acesso aos referenciados cargos devido a: questões culturais, estereótipos do género, cultura organizacional e gestão do tempo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria José Carvalho, Faculdade de Desporto da Universidade do Porto

Professora Auxiliar. Doutora em Ciências do Desporto. Gabinete de Gestão Desportiva. Faculdade de Desporto da Universidade do Porto. Porto, Portugal. Membro efetivo do Centro de Investigação, Formação, Inovação e Intervenção em Desporto (CIFI2D).

Carla Pinto

Professora de Educação Física. Mestra em Gestão Desportiva. Porto, Portugal

Paula Botelho Gomes, Universidade Lusófona do Porto

Professora Associada. Doutora em Ciências do Desporto. Diretora da Licenciatura em Educação Física e Desporto da Universidade Lusófona do Porto.

Downloads

Publicado

2013-12-20

Como Citar

CARVALHO, M. J.; PINTO, C.; GOMES, P. B. MULHERES E DESPORTO: A (SUB)REPRESENTAÇÃO DAS MULHERES NA DIREÇÃO DAS FEDERAÇÕES OLÍMPICAS PORTUGUESAS. Pensar a Prática, Goiânia, v. 16, n. 4, 2013. DOI: 10.5216/rpp.v16i4.22091. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/22091. Acesso em: 19 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos Originais