PRÁTICAS CORPORAIS NA EXPERIÊNCIA QUILOMBOLA: UM ESTUDO COM COMUNIDADES DO ESTADO DE GOIÁS/BRASIL

Autores

  • Ana Márcia Silva Universidade Federal de Goias - Goiânia
  • José Luiz Cirqueira Falcão UFG

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v15i1.17990

Resumo

O objetivo deste trabalho é analisar as práticas corporais na experiência quilombola indicando alguns dados de pesquisa realizada com cinco comunidades (Almeida, Cedro, Kalunga, Magalhães e Jardim Cascata) no Estado de Goiás, região central
do Brasil, apontando, também, alguns elementos do processo histórico e da agenda política nacional sobre o tema. As folias, danças como o forró, a catira e a sussa, a capoeira, jogos e brincadeiras, além do futebol, são algumas das mais frequentes
práticas corporais encontradas, quase todas marcadas por um hibridismo com a cultura de massa e atuando como vetores de reconstrução da tradição em busca da reafirmação da identidade cultural.

Palavraschave: Práticas Corporais. Culturas Tradicionais. Quilombolas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-04-01

Como Citar

SILVA, A. M.; CIRQUEIRA FALCÃO, J. L. PRÁTICAS CORPORAIS NA EXPERIÊNCIA QUILOMBOLA: UM ESTUDO COM COMUNIDADES DO ESTADO DE GOIÁS/BRASIL. Pensar a Prática, Goiânia, v. 15, n. 1, 2012. DOI: 10.5216/rpp.v15i1.17990. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/17990. Acesso em: 2 out. 2022.