AMENORRÉIA ATLÉTICA: UM PROBLEMA DOS DIAS ATUAIS

Autores

  • Isac Alexandre Ferreira-Silva Escola de Educação Física de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo
  • Enrico Fuini Puggina Escola de Educação Física de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo

DOI:

https://doi.org/10.5216/rpp.v14i1.10453

Palavras-chave:

amenorreia, exercício, cortisol, dieta.

Resumo

A preocupação com o corpo nas últimas décadas levou ao aumento do número de mulheres que se exercitam. Isto tornou mais frequente uma condição pouco conhecida, a amenorreia atlética. Durante o exercício, são liberados hormônios como cortisol, prolactina, catecolaminas e beta-endorfina, todos potenciais inibidores do eixo hipotálamo-hipófise-gônadas, que é altamente sensível a situações estressantes. A intensidade do exercício, a forma do corpo e o peso (ambos refletidos na dieta), além de fatores psicológicos, alteram a produção hormonal feminina e podem resultar na amenorreia. Não se sabe bem como esses fatores interagem, e com o aumento da prevalência de amenorreia atlética, justifica-se investir na busca das causas e mecanismos que possam evitar tal problema da vida moderna.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Isac Alexandre Ferreira-Silva, Escola de Educação Física de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo

Enrico Fuini Puggina, Escola de Educação Física de Ribeirão Preto - Universidade de São Paulo

Downloads

Publicado

2011-05-27

Como Citar

FERREIRA-SILVA, I. A.; PUGGINA, E. F. AMENORRÉIA ATLÉTICA: UM PROBLEMA DOS DIAS ATUAIS. Pensar a Prática, Goiânia, v. 14, n. 1, 2011. DOI: 10.5216/rpp.v14i1.10453. Disponível em: https://revistas.ufg.br/fef/article/view/10453. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos de Revisão