O POETA E A PAISAGEM: INTERPRETAÇÕES DO ESPAÇO EM A ROSA DO POVO E CLARO ENIGMA

THE POET AND THE LANDSCAPE: INTERPRETATIOS OF SPACE IN THE A ROSA DO POVO AND CLARO ENIGMA

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v43i01.66361

Resumo

A temática de país e de paisagem são temas recorrentes nas cidades e nos mundos da poesia drummondiana. Em dois livros da sua obra, A Rosa do Povo (1945) e Claro Enigma (1950), a aproximação entre o espaço geográfico e o espaço literário emerge ora na relação egocentrada do autor, ora na visão multifocalizada do leitor, que compreende que esses espaços são, antes, espaços de criação poética. Este artigo pretende apresentar uma possível aproximação teórica dos espaços sob o ponto de vista da paisagem, da memória e do contexto que perfaz a escrita mas também a leitura dos poemas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Lacerda de Brito, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, alacerdab@hotmail.com

Doutoranda em Geografia pela UFMG. Graduada em Geografia e Análise Ambiental pelo UniBH e especialista em Estudos Ambientais pela Puc MG. Possui um mestrado em Geografia pela UFU e outro em Estudos de Linguagens pelo Cefet MG. Atualmente é professora da Prefeitura de Belo Horizonte - SMED - PBH - e do estado de Minas Gerais, SEE - MG.

Downloads

Publicado

2023-12-20

Como Citar

DE BRITO, A. L. O POETA E A PAISAGEM: INTERPRETAÇÕES DO ESPAÇO EM A ROSA DO POVO E CLARO ENIGMA: THE POET AND THE LANDSCAPE: INTERPRETATIOS OF SPACE IN THE A ROSA DO POVO AND CLARO ENIGMA. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 43, n. 01, 2023. DOI: 10.5216/bgg.v43i01.66361. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/66361. Acesso em: 16 jun. 2024.