COMO PENSAR A IDENTIDADE NACIONAL EM ZONAS DE FRONTEIRA? UMA ANÁLISE A PARTIR DE DOIS CONJUNTOS DE CIDADES GÊMEAS BRASILEIRO-ARGENTINAS

HOW TO THINK NATIONAL IDENTITY IN FRONTIER ZONES? AN ANALYSIS FROM TWO SETS OF BRAZILIAN-ARGENTINE TWIN CITIES

Autores

  • Maristela Ferrari

DOI:

https://doi.org/10.5216/bgg.v39i0.55900

Resumo

A zona de fronteira é espaço que emerge da demarcação do limite político territorial entre dois Estados Nacionais; ela se encontra na confluência entre dois territórios fundados sobre duas identidades nacionais construídas dentro da oposição entre “nós e os outros”. Mas, longe de ser apenas espaço político geográfico, marcado pela identidade nacional e pertencimento territorial, a zona de fronteira é também espaço social e cultural. Portanto, remete igualmente à ideia de ligação entre dois territórios. Assim, a zona de fronteira pode ser pensada como um lugar que não reflete apenas a divisão e a identidade/alteridade, pois, se as pessoas têm identidades múltiplas, pode-se dizer o mesmo dos lugares. Esses lugares estariam impregnados de cores que podem revelar-se nas mais diversas formas de ligações ou contatos entre duas identidades oficialmente instituídas, entre as quais se produzem trocas não apenas materiais, mas igualmente imateriais, como as culturais. O propósito deste artigo é analisar os processos de construção das identidades nacionais num segmento da zona de fronteira brasileiro-argentina e as práticas fronteiriças frente as identidades nacionais oficialmente instituídas, notadamente nas cidades gêmeas Dionísio Cerqueira (SC)/Barracão (PR)/Bernardo de Irigoyen (MNES) e Santo Antonio do Sudoeste (PR)/San Antonio (MNES). O trabalho foi dividido em duas partes: a primeira analisa os processos de construção da identidade nacional pelos Estados nacionais; a segunda analisa como os fronteiriços percebem a identidade nacional e dela se apropriam.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2019-07-29

Como Citar

FERRARI, M. COMO PENSAR A IDENTIDADE NACIONAL EM ZONAS DE FRONTEIRA? UMA ANÁLISE A PARTIR DE DOIS CONJUNTOS DE CIDADES GÊMEAS BRASILEIRO-ARGENTINAS: HOW TO THINK NATIONAL IDENTITY IN FRONTIER ZONES? AN ANALYSIS FROM TWO SETS OF BRAZILIAN-ARGENTINE TWIN CITIES. Boletim Goiano de Geografia, Goiânia, v. 39, p. 1–18, 2019. DOI: 10.5216/bgg.v39i0.55900. Disponível em: https://revistas.ufg.br/bgg/article/view/55900. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos