O crescimento desarticulado da cidade de Rio Branco e o ordenamento territorial a partir do Plano Diretor de 2006- DOI 10.5216/ag.v4i2.9910

Autores

  • Cleilton Sampaio de Farias
  • José Júlio César do N. Araújo
  • Genildo da Silva Macêdo
  • Maria Elizângela Sampaio de Farias

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v4i2.9910

Resumo

O presente artigo tem como objetivo enfocar a relação do crescimento desarticulado da cidade de Rio Branco face ao amplo processo de êxodo rural, levando em consideração as demandas sociais no espaço urbano e as ações recentes de intervenção do poder público com o ordenamento territorial a partir do plano diretor de 2006. Assim, acreditamos que os maiores desafios em ordenar o território amazônico estão ligados aos fatos geradores da “urbanização desarticulada” da região (SCHMINK; CORDEIRO, 2008, p. 18). A desarticulação ocorre, sobretudo, por que “a Amazônia é um espaço social heterogêneo, e a configuração de seus sistemas de assentamento é irregular, desarticulada de qualquer princípio mestre único que possa explicar sua organização espacial” (SCHMINK; CORDEIRO, 2008, p. 18). Identifica-se o Plano Diretor como um elemento constituinte e indispensável ao Ordenamento Territorial. Compreendemos que, a partir desta política, a cidade desenvolverá contínuos processos de crescimento físico e social com inúmeros aparatos institucionais que irão proporcionar um modelo de política pública capaz de reordenar os espaços de forma a trazer uma melhor qualidade de vida a todos os seus habitantes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2010-05-13

Como Citar

DE FARIAS, C. S.; ARAÚJO, J. J. C. do N.; MACÊDO, G. da S.; DE FARIAS, M. E. S. O crescimento desarticulado da cidade de Rio Branco e o ordenamento territorial a partir do Plano Diretor de 2006- DOI 10.5216/ag.v4i2.9910. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 4, n. 2, p. 107–121, 2010. DOI: 10.5216/ag.v4i2.9910. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/9910. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos