A infinita interioridade da noite

Autores

  • Giuliana Andreotti Universidade de Trento, Itália, giuliana.andreotti@icloud.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v17i3.77762

Resumo

A noite é um tema de estudo complexo pelos múltiplos aspectos com que se apresenta e pela múltipla identidade que a coloca fora e dentro do indivíduo. O acontecimento objetivo e a evidência interior oferecem ao mesmo tempo conhecimento sensorial e ressonâncias afetivas e espirituais. O espaço escuro sempre inspirou a literatura e as artes, mas há muito tempo é negligenciado pela geografia. Tal desinteresse parece ser motivado pelo fato de a noite ser pensada como um fenómeno externo e objetivo, negligenciando a sua interioridade e as ressonâncias espirituais que suscita. A ênfase que a disciplina dá ao olhar não favoreceu o estudo do assunto, pois seu método fundamental é a observação direta, baseada na visão noturna. A indiferença ao assunto também é justificada pelas orientações disciplinares racionalistas do passado. O tema ganhou destaque desde os últimos anos do século XX com a afirmação da geografia cultural e emocional. É uma visão que valoriza a poética e os valores interiores transmitidos pela noite. São estes últimos que fazem da noite um tema de particular interesse. Não faltam, no entanto, estudos de orientação racionalista, próximos das ciências técnicas, interessados ​​nos aspectos materiais e objetivos do fenômeno, como a iluminação artificial, a programação e o design em particular em relação aos contextos urbanos atuais.

Palavras-chave: Noite, identidade, interioridade, geografia cultural e emocional, paisagem, cores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-12-20

Como Citar

ANDREOTTI, G. A infinita interioridade da noite. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 17, n. 3, p. 82–104, 2023. DOI: 10.5216/ag.v17i3.77762. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/77762. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos