As estratégias territoriais das plataformas digitais de trabalho docente no Brasil

Autores

  • Marcus Vinicius Santos Vieira Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, marcus-santos-vieira@hotmail.com

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v17i2.76838

Resumo

O artigo apresenta os resultados de uma pesquisa em curso sobre as plataformas virtuais de trabalho docente no Brasil. Manejadas por grupos empresariais estrangeiros e nacionais, nossa hipótese parte de que os agentes econômicos por trás do serviço fazem uso do território brasileiro, a partir de suas intencionalidades corporativas. Desse modo, a pesquisa tem como objetivo identificar e compreender as estratégias territoriais praticadas pelas empresas-plataformas hegemônicas do ramo, o que pode ser traduzido pela composição da tecnoesfera e da psicoesfera que essas empresas-plataformas dependem. Nessa investigação, a disposição sociotécnica (algoritmo, modelo de reputação, monetização, marketing, etc.), a topologia dessas empresas (sede empresarial, localização dos usuários, distribuição dos escritórios, investidores, etc.) e sua dependência de fixos, demonstram como os fatores territoriais são inalienáveis na ação desses agentes.

Palavras-chave: Plataformas digitais. Plataformização do território. Uberização docente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-08-20

Como Citar

SANTOS VIEIRA, M. V. As estratégias territoriais das plataformas digitais de trabalho docente no Brasil. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 17, n. 2, p. 307 –, 2023. DOI: 10.5216/ag.v17i2.76838. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/76838. Acesso em: 28 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê - Digitalização do território, plataformas digitais e hegemonia financeira