Espaços e culturas de fronteira na Amazônia Ocidental - DOI 10.5216/ag.v3i2.7643

Autores

  • Laís M. Cardia UFA

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v3i2.7643

Resumo

Desenvolver investigações em áreas de fronteira impõe grandes desafios pela complexidade que se apresenta considerando a multiculturalidade e a multiplicidade étnicas ali existentes. Este artigo é resultado de investigações realizadas entre 2006 e 2008 na fronteira Brasil (Assis Brasil-Acre), Peru (Iñapari-Madre de Dios) e Bolívia (Bolpebra-Pando). Pretendo discutir aspectos concatenados entre transformação do espaço, culturas de fronteira e diversidades culturais, fenômenos presentes entre essas populações, resultantes de uma convivência cotidiana duradoura. Apesar da divulgação da “integração” entre as populações da Tríplice Fronteira estar nos discursos regionais, locais e nacionais, os moradores das três localidades já vivem, de fato, fluxos e vínculos que ultrapassam as fronteiras nacionais. Palavras-chave: Amazônia Ocidental, culturas de fronteira, transformação do espaço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2009-10-05

Como Citar

CARDIA, L. M. Espaços e culturas de fronteira na Amazônia Ocidental - DOI 10.5216/ag.v3i2.7643. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 3, n. 2, p. 108–125, 2009. DOI: 10.5216/ag.v3i2.7643. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/7643. Acesso em: 23 maio. 2024.

Edição

Seção

Artigos