Mapeando redes: jovens, territórios digitais e de moradia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v17i1.73270

Resumo

O texto apresenta reflexões sobre experiências juvenis em um território urbano periférico, o Aglomerado da Serra, na cidade de Belo Horizonte/Minas Gerais. As reflexões são fruto de uma etnografia desenvolvida com jovens no território de moradia e no ciberespaço. A pesquisa em redes sociais digitais revelou que o espaço urbano, as cidades, os bairros e ruas estão não apenas digitalizados, mas marcam a socialização online juvenil. As postagens de jovens expressaram interfaces entre a cidade e a web, o ciberespaço mostrou-se como uma dobra da vida urbana. O território de moradia dos jovens escapou a função de referência espacial ou espaço de residência, mas revelou-se como categoria social e simbólica, componente essencial na trama das referências identitárias e nos processos de socialização e individualização juvenis.

Palavras-chave: Juventude. Território. Ciberespaço.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-04-20

Como Citar

REIS, J. B. dos. Mapeando redes: jovens, territórios digitais e de moradia. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 17, n. 1, p. 134–148, 2023. DOI: 10.5216/ag.v17i1.73270. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/73270. Acesso em: 29 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos