Influência da Infraestrutura de Transportes sobre a Temperatura de Superfície em um corredor BRT, na cidade de Goiânia/GO

Autores

  • Gabriela Tobias Portis Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil.
  • Alex Mota dos Santos Universidade Federal do Sul da Bahia, Ilhéus, Bahia, Brasil. https://orcid.org/0000-0002-7186-3482
  • Fabrizia Gioppo Nunes Universidade Federal de Goiás, Goiânia, Goiás, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v16i1.71849

Resumo

A artificialização em áreas urbanas contribuem para concentração de problemas ambientais diversos, dentre os quais, a alteração do microclima urbano, incluindo a temperatura da superfície terrestre. Assim, a presente pesquisa tem como objetivo analisar os impactos da construção de um Sistema Bus Rapid Transit (BRT), localizado na cidade de Goiânia, sobre a temperatura da superfície terrestre, antes e após a sua implantação. A metodologia contemplou a análise de imagens de sensoriamento remoto orbital do satélite Landsat 8, sensores OLI e TIRS, manipuladas em um Sistema de Informação Geográfica (SIG). Para tanto, foram necessários o cálculo da temperatura de brilho; correção da emissividade e; a temperatura da superfície terrestre. Os resultados revelam como a alteração da paisagem urbana, influenciada pelo corredor de transportes, é uma das principais causas das mudanças de temperatura da superfície terrestre (TST), mostrando a intensificação de altas temperaturas em áreas onde houve o aumento de superfícies pavimentadas e comerciais, e redução da temperatura onde empregou-se manejos de arborização.

Palavras-chave: Uso da Terra. Impacto ambiental. Transportes. Microclima.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-04-20

Como Citar

TOBIAS PORTIS , G.; MOTA DOS SANTOS, A.; GIOPPO NUNES, F. . Influência da Infraestrutura de Transportes sobre a Temperatura de Superfície em um corredor BRT, na cidade de Goiânia/GO. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 16, n. 1, p. 143–164, 2022. DOI: 10.5216/ag.v16i1.71849. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/71849. Acesso em: 27 nov. 2022.

Edição

Seção

Artigos