A cooptação de agentes do sistema penitenciário como forma de integração dos presídios às redes territoriais externas do tráfico de drogas no estado do Pará

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v13i3.58269

Resumo

Este estudo buscou compreender a percepção de agentes da segurança pública do Estado do Pará a respeito do estabelecimento e manutenção de relações e cooptação de agentes do sistema penitenciário como forma de integração dos presídios às redes territoriais externas do tráfico de drogas. Utilizou-se o método hermenêutico e dialético, sob uma abordagem qualitativa, com o emprego de técnicas de coleta de dados por entrevistas, seguida de uma análise de conteúdo das falas. Como resultados, identificou-se que os agentes do sistema penitenciário, por sua ampla circulação dentro e fora das cadeias, representam um trunfo para o tráfico. Revelaram-se, ainda, as formas de sua cooptação e atuação, bem como problemas relativos ao processo seletivo empregado para sua contratação.

Palavras-chave: Sistema penitenciário do Pará; Cooptação de agentes prisionais; Redes do tráfico de drogas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-20

Como Citar

NETTO, R. M. R.; CHAGAS, C. A. N.; ALMEIDA, L. S. A cooptação de agentes do sistema penitenciário como forma de integração dos presídios às redes territoriais externas do tráfico de drogas no estado do Pará. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 13, n. 3, p. 157–174, 2019. DOI: 10.5216/ag.v13i3.58269. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/58269. Acesso em: 7 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos