Queijos diferentes, origem geográfica comum: história e tradição da produção dos queijos do Marajó

Autores

  • Elcio Costa Nascimento Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Benedito Ely Valente da Cruz Universidade Estadual do Pará, Belém, Pará, Brasil.
  • Miqueias Freitas Calvi Universidade Federal do Pará, Altamira, Pará, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v13i3.57694

Resumo

Este trabalho apresenta uma reflexão sobre a história da produção dos queijos (manteiga e creme) do Marajó/PA, Brasil. A pesquisa, de caráter qualitativo, utilizou como ferramentas e metodologias: entrevista semiestruturada e história oral temática. Buscou-se realizar resgate histórico da produção dos queijos; analisar as formas de transmissão do conhecimento e do modo de produção; e iniciar debate sobre as dificuldades enfrentadas para a preservação dessas práticas frente às exigências da regularização sanitária dos órgãos fiscalizadores. Como resultado, observou-se a importância socioeconômica, histórica, social e cultural da produção local de queijo para as famílias envolvidas; a adaptação da produção como forma de resistência e manutenção da artesanalidade da produção; o envelhecimento dos profissionais do queijo marajoara e a diminuição do número de pessoas interessadas em desenvolver a atividade. Esta pesquisa aponta para o grau de fragilidade desse modo de produção e a necessidade de elaboração de políticas públicas que incentivem, preservem e fomentem o conhecimento tradicional e a produção artesanal dos queijos do Marajó.

Palavras-chave: Sucessão familiar; Territorialidade; Produção Familiar; Queijo artesanal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-20

Como Citar

NASCIMENTO, E. C.; CRUZ, B. E. V. da; CALVI, M. F. Queijos diferentes, origem geográfica comum: história e tradição da produção dos queijos do Marajó. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 13, n. 3, p. 190–208, 2019. DOI: 10.5216/ag.v13i3.57694. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/57694. Acesso em: 7 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos