Estratégias de sobrevivência: famílias de imigrantes italianos em Nova Veneza - DOI 10.5216/ag.v2i3.5342

Autores

  • Wilma Melhorim de Amorim UFG

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v2i3.5342

Resumo

O presente trabalho tem como objetivo conhecer parte da dinâmica que envolveu a imigração italiana para o Estado de Goiás. Esse processo faz parte de um movimento de desterritorialazação que teve seu início na Itália do século XIX culminando com uma nova territorialização em uma região hoje conhecida como Mato Grosso de Goiás, local onde se estabeleceram e fundaram a cidade de Nova Veneza. Assim, analisaremos a fma pela qual se deu a inserção dos imigrantes italianos no local. Para tanto usaremos, amplamente, o recurso das fontes orais tendo a memória como o fio condutor de todo o processo. O enfoque se dará no âmbito da geografia cultural levando em consideração as lembranças que os pioneiros e seus descendentes relatam como testemunhos de vida e as representações que fazem de suas histórias. Neste estudo buscamos resgatar dados da cultura italiana, veiculada através de relatos de memórias. Priorizando, no entanto, uma família em especial, a do senhor Julho Eloy, constituindo assim, um estudo de caso. Palavras-chave: Geografia cultural, imigração italiana, Nova Veneza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-12-27

Como Citar

AMORIM, W. M. de. Estratégias de sobrevivência: famílias de imigrantes italianos em Nova Veneza - DOI 10.5216/ag.v2i3.5342. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 2, n. 3, p. 160–178, 2008. DOI: 10.5216/ag.v2i3.5342. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/5342. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Artigos