A pesca predatória nas Baias Chacororé e Siá Mariana - DOI 10.5216/ag.v2i3.5339

Autores

  • Romário Rosa de Sousa UFMT
  • Wagner Silva Rodrigues UFMT
  • Luiz Gonzaga Toledo UFMT
  • Doroty Queiroz Topanotti UFMT

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v2i3.5339

Resumo

O trabalho teve como objetivo identificar quais são as espécies de peixes capturados de forma irregular nas Baias Chacororé e Siá Mariana. Criou-se um banco de dados na forma de tabelas no software Access, versão II, de onde, posteriormente, se extraíram gráficos e tabelas necessárias para a execução do trabalho. Com isso, os dados foram interpolados no software ArcGis versão 9.2. As finalizações e ajustes finais foram realizados no software CorelDraw versão X3. É demonstrado que dezenove espécies de peixes pertencentes às bacias hidrográficas do Paraguai, Amazônica e Araguaia, têm sido capturadas de forma irregular, caracterizando crimes ambientais, principalmente na bacia do rio Paraguai e, consequentemente, no Pantanal mato-grossense. Notou-se que os municípios com os maiores casos notificados de apreensões de pescado foram: Barão de Melgaço, Cuiabá, Santo Antônio do Leverger e Várzea Grande, todos localizados na bacia do rio Paraguai, com quantidades que variam de 2001 até 4.351kg. A análise e interpretação dos resultados permitiram concluir que o peixe Pintado Pseudoplatystoma corruscans, e a Cachara (Pseudoplatystoma fasciatum) são as espécies mais capturadas pela pesca predatória. Palavras-Chave: Peixe, pesca predatória, preservação, espécie.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2008-12-24

Como Citar

SOUSA, R. R. de; RODRIGUES, W. S.; TOLEDO, L. G.; TOPANOTTI, D. Q. A pesca predatória nas Baias Chacororé e Siá Mariana - DOI 10.5216/ag.v2i3.5339. Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 2, n. 3, p. 137–159, 2008. DOI: 10.5216/ag.v2i3.5339. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/5339. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos