A evolução da periferia na conurbação Pelotas- Capão do Leão

Autores

  • Claure Morrone Parfitt Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Betty Braga Gallo Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.
  • Jose Maria Filippini Alba Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Pelotas, Rio Grande do Sul, Brasil.

DOI:

https://doi.org/10.5216/ag.v14i1.51794

Resumo

A partir de uma discussão conceitual sobre periferia analisa-se o processo de produção de periferias em conurbação de cidade média, localizada no sul do Rio Grande do Sul.O objetivo desse trabalho consiste em investigar a expansão e a produção do espaço periférico que ocorreu na conurbação Pelotas- Capão do Leão R.S. no período de 1990 a 2011. Para o estudo foram utilizadas imagens LANDSAT 5 do Sensor ThematicMapper (TM).Os dados foram processados nos softwares Spring e Arc GIS. Além desse procedimento foram realizadas entrevistas nas prefeituras, pesquisa bibliográfica e IBGE. Os resultados indicam a produção de dois tipos de periferias na conurbação no período. Uma formada por assentamentos precários em Pelotas e Capão do Leão, e outra, constituída por loteamentos e condomínios fechados de médio e alto padrão em direção área com atrativos naturais. Constata-se que o crescimento das cidades está relacionado com a localização de um polo naval na vizinha cidade do Rio Grande, a fragmentação e difusão do espaço periférico, bem como, a formação de vazios urbanos no processo de produção do espaço.

Palavras Chave: Expansão urbana; Periferia; Conurbação; Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-08-07

Como Citar

PARFITT, C. M.; GALLO, B. B.; ALBA, J. M. F. A evolução da periferia na conurbação Pelotas- Capão do Leão . Ateliê Geográfico, Goiânia, v. 14, n. 2, p. 244–263, 2020. DOI: 10.5216/ag.v14i1.51794. Disponível em: https://revistas.ufg.br/atelie/article/view/51794. Acesso em: 25 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos